domingo, 19 de julho de 2020

JAGUARÃO – LENDAS, MITOS E PROFECIAS (PARTE III)



Amanhã, tomorrow

Táxis, uruguaios e refrigerantes.

Cerveja barata, carros velhos e tijolinho. Nesse universo quântico, a moeda dita os
costumes. É fronteira, transmutação atravessamento. Toda ideologia flerta com o capital
adequado, oportuno.

Naquele antigamente, os excêntricos: T. das Galinhas, terrível pitonisa! Sputnik,
Luminário, Pitrês; Odé, Odé, banana- com seu terrível e temeroso tourette, Locke de
Vara, Locke da Rodoviária, M. Franco, Echevenguá, exalavam um mar de energia e
premonição. Visionários, arrojados, impetuosos profetas, não temiam o futuro!

Talvez possuíssem a fórmula do porvir no seu inconsciente.
Se eram loucos não sei; os outros não tinham visão.

Agora zanzamos a esmo do Brasil para o Uruguai, do Uruguai para o Brasil, numa ponte
sem trem. Silenciosa expectativa!

Precisamos de um futuro!

Precisamos de um tomorrow! De um novo Prometeu para despertar o urro do jaguar!

Thadeu Gomes.

Ao primo Zé Roberto, Jorge, amigo de muita fé e muitos manos e manas, que nos
reconhecemos como de “importância”, em alguns momentos de nossas vidas.

Nenhum comentário:

Jaguarão e Lago Merín - Refúgios de Belchior na Fronteira Sul

  Programa Café da Manhã do DCM recordou a passagem  de Belchior por Jaguarão e Lagoa Mirim- Aqui sendo recebido na Casa de Cultura Montevi...