terça-feira, 30 de novembro de 2010

Eu penso, tu pensas...

Foto sobre escultura de Neusa Lopez - J. Passos

Corre um sorriso no rosto

Aquele pensamento fulminante

Que não entendo, nem domino

E quando menos espero

Pronto...


Mais rápido que a luz

Vem rompendo barreiras

Desmanchando minhas estruturas ultrapassadas,

Enferrujadas, jogadas ao tempo

À própria sorte


Em constante metamorfose

Ambulante como um andarilho

Expande-se num beijo

Retrai-se num pranto

Ancora no teu porto seguro


Viaja e se perde no espaço

Cai de pára-quedas em alguns versos que arrisco

É filho de um senhor encantamento

Com a prima Vera

E mora comigo desde que te conheci.


Daniel Moreira (revista-seja.blogspot.com)

domingo, 28 de novembro de 2010

Agenda de Hoje! Vitor Ramil !


Show de Vitor Ramil as 21 horas e após, encerramento com Richard Serraria !

Bateria da Escola de Samba Palestina as 19 horas!


MARCOVALDO - CINECLUBE NA FEIRA

Fotos J. Passos


Apresentação do curta metragem Marcovaldo, da Moviola filmes, foi evento marcante no noite do dia 25 de novembro na II Feira Binacional do Livro em Jaguarão!

Minha pequena contribuição à segunda Feira Binacional do Livro de Jaguarão!

Foto J. Passos

Quero muito agradecer,
A devida atenção,
Dada ao meu trabalho,
Feito com o coração.

O ambiente estava festivo,
Um clima de animação,
A população buscando cultura
Uma nova Jaguarão!

Sentí-me um pouco deslocada,
Por não conhecer ninguém...
Mas assim mesmo valeu...
A experiência nos leva além.

Quando precisarem de mim,
Sempre estarei aqui...
Deixei aí meu primeiro filho escrito...
Fiz o Registro anônimo na feira...

Quem sabe a próxima....
Estarei entre os amigos...
Com o conhecimento à contribuir...
Para este projeto ...
Hoje segunda feira da cultura...

Caro Senhor Paulo,
O qual fiz meu contato,
Agradeço sua atenção...
E a oportunidade de participação!

Que esta feira do Livro continue brilhando....
A Casa de Cultura abrigue e incentive as nossas tradições....

Meu Carinho e atenção!

sábado, 27 de novembro de 2010

Anunciado o Patrono da Feira Binacional 2011

Foto J. Passos

Em encontro realizado na Casa de Cultura de Jaguarão, o prefeito Claudio Martins, expressando a vontade da comunidade jaguarense, convidou o escritor Aldyr Garcia Schlee, Fato Literário 2010 - RBS, para ser o patrono da III Feira Binacional do Livro de Jaguarão 2011. Também foi proposto pelo prefeito, a denominação da travessa do Mercado público , que será restaurado, com o nome de um personagem ou livro do Schlee.

O escritor jaguarense, que ultrapassou as fronteiras regionais e hoje é reconhecido no Brasil e no exterior, aceitou a homenagem e o convite, dizendo-se muito honrado por ser o Patrono da próxima Feira.

A confraria parabeniza Schlee e sua obra!

Borges em nova tradução

Denise Vallerius e Borges na II Feira binacional
Encerrando o ciclo de Palestras da Unipampa, a Professora do IFRS, Denise Vallerius falou sobre o seu livro "Borges em nova tradução - Regionalismo para além das fronteiras" fruto de tese de doutorado em literatura comparada na UFRGS.

" Me considero esencialmente un lector. como saben ustedes, me he atrevido a escribir; pero creo que lo que he leído es mucho más importante que lo que he escrito. Pues uno lee lo que quiere, pero no escribe lo que quisiera, sino lo que puede (Borges) "

A citação de Borges, presente no livro de Denise, remete ao respeito devido ao leitor, personagem central de toda obra literária. Respeito esse que deve estar presente na tradução.

O presente estudo analisou as traduções existentes no mercado editorial brasileiro de alguns contos orilleros - radicados no arrabalde buenairense - do escritor argentino Jorge Luis Borges, propondo uma nova alternativa de tradução para esses textos. Entre as justificativas do estudo está o surgimento de uma inquietação frente aos esforços que grande parte da crítica faz por postular a obra de Jorge Luis Borges como sinônimo de uma literatura completamente desvinculada da realidade e alheia à história. Conseqüentemente, para que esse discurso seja coerente, faz-se necessário ignorar ou, ainda, desvalorizar os textos borgeanos exemplares de seu comprometimento com a tradição e a realidade de seu país, classificando o escritor em fases distintas e irreconciliáveis: um primeiro Borges, nacionalista, de preocupações localistas, que viria a ser posteriormente negado e suplantado por um segundo Borges, cosmopolita e universal. Perante tal constatação, procurou-se, primeiramente, questionar essa classificação artificiosa, a qual tem como resultado um número quase ínfimo de trabalhos críticos que se dedicam à suposta primeira fase. Essa indiferença da crítica para com parte significativa da produção literária do escritor argentino é corroborada, também, pela constatação de que as traduções de seus contos de temática regional, para o sistema literário brasileiro, acabam homogeneizando o falar característico das personagens à variante padrão da língua portuguesa. Destarte, propusemos uma nova tradução para o conto "Hombre de la Esquina Rosada" a partir de uma aproximação do universo lingüístico e temático do escritor sul-rio-grandense Simões Lopes Neto - tradução que não se pretende definitiva, eis que nenhuma o pode ser, mas que, levando em consideração tanto os elementos do texto e da cultura-fonte quanto da língua e da cultura-receptora, permita ao leitor brasileiro vislumbrar um pouco da riqueza desse universo orillero. (Denise Mallmann Vallerius)


NA FEIRA , VOCÊ ENCONTRA ESTE LIVRO NA BANCA DA LIVRARIA CONTEXTO !

A CONFRARIA INDICA!



A Feira nos blogs da ZH

Xadrez na feira - Foto J. Passos
Reproduzimos matéria Do Blog Rumos do Sul de ZH

Feira Binacional do Livro de Jaguarão vai até domingo

A integração entre Brasil e Uruguai está em evidência em Jaguarão, na fronteira sul, na segunda edição da Feira Binacional do Livro, que começou no último dia 20 e termina no domingo, dia 28.

A essência do evento é mostrar a influência das duas culturas que convivem muito próximas em Jaguarão, cidade que faz fronteira com Rio Branco, do Uruguai. De acordo com a diretora da Casa de Cultura, Maria Fernanda Passos, o destaque da programação está no apoio recebido pelo evento do Ministério da Educação e Cultura do Uruguai.

- Na cidade todos convivem com a binacionalidade, por isso nossa Feira nasceu doble chapa. Um exemplo dessa ligação foi o Encontro Literário que aconteceu neste final de semana com a presença de autores da Casa dos Escritores do Uruguai e poetas e escritores ligados a Confraria dos Poetas de Jaguarão – conta.

Neste sábado, o escritor natural de Jaguarão, Aldyr Garcia Schlee, vencedor da versão deste ano do prêmio Fato Literário, vai lançar sua obra Don Frutos. Para Maria Fernanda, a presença do escritor é especial para a cidade, devido a naturalidade de Schlee e a presença pertinente da fronteira nos livros do autor. O evento será encerrado no domingo, 28, pelo show do músico Vitor Ramil.

2ª FEIRA BINACIONAL DO LIVRO DE JAGUARÃO
Até 28 de novembro no Largo das Bandeiras
Presença ilustre: No sábado, dia 27, às 18h Aldyr Garcia Schlee lança o livro Don Frutos
Show de encerramento: No domingo, dia 28, Vitor Ramil canta para o público a partir das 20h

Hoje é dia de DON FRUTOS !


AGENDA DE HOJE, DIA 27 DE NOVEMBRO NA II FEIRA BINACIONAL DO LIVRO

O destaque de hoje na programação fica por conta de Aldyr Garcia Schlee, premio Fato Literário de 2010 pela RBS. O Autor de "Don Frutos" tem encontro com os seus leitores na Casa de Cultura as 18 horas. Depois comparece na Sessão de autógrafos, no espaço da Secult, na Feira as 19 horas.

Também estará na Sessão de Autografos de hoje:

LOBO DA COSTA EM JAGUARÃO- livro de Eduardo Alvares de Souza


O DIA DO RETORNO - a colônia jaguarense de Porto Alegre, estará presente na Feira:

Programação:

27 de novembro (sábado):

11h Recepção ao grupo no Gabinete do Prefeito

12h Câmara de Vereadores

13h Almoço

15h Passeio ao Centro Histórico e Visita aos Museus: Carlos Barbosa e Alfredo Varela junto ao Instituto Histórico e Geográfico.

18h Visitação a 2ª Feira do Livro Binacional do Livro e 27ª Feira do Livro da Cajuja, no Largo das Bandeiras

21h Coquetel oferecido pelo CDL. Local: CDL

28 de novembro (domingo): Despedida do Largo das Bandeiras junto à 2ª Feira do Livro Binacional do Livro e 27ª Feira do Livro da Cajuja, no Largo das Bandeiras.


SHOWS

27/11- Feijão no Dente (Jaguarão) e Canastra Suja (Pelotas)

Livros da Confraria I


ESte livro você encontra na Feira ! Indicação da Confraria!

Um dos mais importantes jornalistas na história do Estado, Carlos Reverbel sempre incentivou a cultura rio-grandense. Tanto que é autor de uma biografia do escritor Simões Lopes Neto, responsável pela redescoberta do autor em nível nacional. Esse lançamento, organizado pelos jornalistas Claudia Laitano e Elmar Bones, veio em ótima hora, como uma homenagem mais do que justa a essa grande figura da imprensa gaúcha.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Sovaco de Cobra II Feira Binacional do Livro Jaguarão 2010


O Sovaco de Cobra é um excelente grupo de samba/choro criado em Pelotas no ano de 2006. Seus integrantes, músicos competentes que atuam em diversas áreas da cena musical são: Silvério Barcellos no violão de 7 cordas, Gil Soares na flauta transversa e Jucá De Leon na percussão.

A Lira Campesina


à comunidade do Cerrito


São da Colonia do Sacramento,
São dos Açores,
São lá de fora
Onde tudo ainda era campo.
É o feudo, o império, a república,
O charque movendo a roda.

É Julio Verne dando volta ao mundo.
É o velho Machado
Caminhando pelo Cosme Velho.
É a carreta que os conduz
À biblioteca no pampa.

É o chá dançante
Em regozijo pela vitória aliada.
É Strauss dançando no mugido da gadaria.
É o rito do cal branqueando o cemitério.

É o tempo que corrói
E será o que ressuscita.
É a face do que já foi,
Executando a melodia.
Será a estrada,
Será ciência, patrimônio.

É a Lira Campesina!

Jorge Passos



Ontem , dia 25 de novembro, no Ciclo de Palestras promovido pela Unipampa na Casa de Cultura, a Professora Neusa da Silva Matte expôs alguns pontos do seu Projeto:

"Lira Campesina: o resgate da memória cultural da região do Cerrito-RS no período entre 1850 e 1950".

A micro região conhecida como Cerrito, eqüidistante de três municípios da região da campanha fronteiriça do Rio Grande do Sul – Jaguarão, Herval, e Arroio Grande- constituiu-se um núcleo comercial, social e cultural de extrema vitalidade no período entre a segunda metade do século XIX e a primeira metade do século XX. No meio do campo, uma venda onde podia-se comprar puro linho irlandês, especialmente encomendado para os enxovais das noivas, um local de feira, onde o gado era comercializado, um escola, cujo professor escrevia e ilustrava as cartilhas dos alunos a mão, uma biblioteca com sistema de empréstimo de livros aos sócios, um clube social, construído em estilo neoclássico, e, talvez, o fator mais surpreendente, uma orquestra formada pelos moradores locais. Esse projeto pretende retraçar o contexto econômico, social e cultural dessa região buscando compreender as condições humanas, históricas e geográficas que proporcionaram tal nível de sofisticação em meio ao pampa em pleno século XIX, assim como as repercussões desse estilo ao longo do século.

Fonte: http://www.internacionaldelconocimiento.org/documentos/ressimp_13.pdf

AGENDA DE HOJE, 26, NA FEIRA DO LIVRO

"Os Fortins de Jaguarão" com Hélio Ramirez no


show de encerramento da noite de hoje na II Feira Binacional do Livro!



Na abertura , show com Maria Conceição de Santa Vitória do Palmar!



UNIPAMPA


1 - Ciclo de Palestras, sempre às 19h, na Casa de Cultura


26/11: "Regionalismo para além das fronteiras", Denise Vallerius (IFRS)



Sessão de autógrafos:


26/11- Dr.Wilson


Federico Blixen - Uruguay - Livro "El ajedrez como yo lo siento" e CD "Fedeguitarra".





II Feira Binacional do Livro! Diário Popular

Foto J. Passos


Prossegue até o final desta semana a 2ª Feira Binacional do Livro de Jaguarão e a 27ª edição da Câmara Júnior (Cajuja). Esta é a segunda edição realizada ao ar livre no Largo das Bandeiras da cidade e que conta com a participação do Uruguai, através do seu Ministério de Educação e Cultura. A organização das atividades é realizada pela Secretaria de Cultura e Turismo, Cajuja, e tem aporte de recursos do Ministério da Cultura. Entre os parceiros envolvidos estão a Universidade Federal do Pampa (Unipampa) e a Confraria dos Poetas de Jaguarão.

A Feira conta com 11 estandes com livros, palco para shows - que tem acontecido todos os dias desde a abertura no dia 20 - e uma ampla praça de alimentação. O patrono é o escritor de livros infantis Kalunga, que tem ministrado oficinas para alunos de escolas durante a tarde.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

DE GUAXOS E DE SOMBRAS - Um ensaio sobre a identidade do gaúcho

Fotos J. Passos


No terceiro dia do ciclo de Palestras da Unipampa na II Feira Binacional do Livro em Jaguarão o assunto foi a identidade do gaúcho. A partir de um estudo centrado nas obras de Guiraldes e Barbosa Lessa, a autora do livro "DE GUAXOS E DE SOMBRAS - Um ensaio sobre a identidade do gaúcho" , Joana Bosak, expôs um pouco da trajetória da pesquisa e elaboração do texto final.


“Hoje é claro, todos sabemos. Ser gaúcho explica-se por modelos, tradições, memórias e imagens. Em Tóquio, Fortaleza, Paris, Erebango ou Los Angeles, alguém pode querer ser gaúcho, ou rever os ares do pago; ...O mesmo patrimônio que coloca o gaúcho no mapa étnico mundial anima vários níveis da comunicação e uma economia complexa. ...Esse fenômeno é o resultado um programa de memória cultural realizado desde meados do ‘seculo XX, no qual estudiosos e criadores enfrentaram o desafio de pesquisar, documentar e animar a cultura regional, com arte, literatura e programas de ação. Realizaram uma das invenções mais consistentes da modernidade, que deu forma e presença a uma bela herança cultural da América Latina.
Neste livro, Joana Bosak faz jus a essa herança e nos apresenta, com ótimo estilo e clareza didática, o resultado de pesquisa preciosa sobre dois avatares meridionais, e o seu papel decisivo na construção do imaginário guaxo: o argentino Ricardo Guiraldes e o brasileiro Luiz Carlos Barbosa Lessa...”.


Francisco Marshall – Prof. Do Depto de História da UFRGS, fundador e curador cultural do StudioClio – Instituto de Arte & Humanismo.


Joana Bosak nasceu e mora em Porto alegre. Possui formação e mestrado em história e doutorado em literatura comparada pela UFRGS, onde já foi professora das duas áreas. Desde a graduação, interessou-se pelos temas da identidade regional e das coisas do Sul.Como professora e pesquisadora, atua em estudos transversais que vão da história à literatura, passando pelos estudos culturais e pela moda. Tem trabalhos publicados no Brasil, na Espanha e nos Estados Unidos.

Fonte: Sobrecapa livro.


Na feira, você encontra este livro na Banca da Livraria Contexto.

Também aqui : http://www.dublinense.com.br/livros/de-guaxos-e-de-sombras/

A Confraria Indica!


A camiseta da Feira

Foto J. Passos

Adquira a sua na banca da Secult ! É uma bela recordação da nossa Feira!


LIVROS DA FEIRA

Foto J. Passos
"À Mão Esquerda" do Fausto Wolff é a dica da Confraria para quem gosta de uma boa leitura!
Na banca da Oxford.

AGENDA DO DIA 25 - NOITE DE CHORO, SOUL E MARCOVALDO


Várias atrações de peso na II Feira Binacional do Livro de Jaguarão nesta quinta feira! Confira e Participe!

UNIPAMPA


1- Ciclo de Palestras, sempre às 19h, na Casa de Cultura


25/11: "Resgate da memória cultural do Cerrito", Neusa Matte (UFRGS)


2 - Apresentação de trabalhos acadêmicos: dias 23, 24 e 25/11, às 17h30min, na Casa de Cultura.

CINECLUBE

Hoje o Cineclube irá para o largo das bandeiras, junto à feira. As 20h30 será o lançamento do curta MARCOVALDO, da produtora Moviola. A atividade contará com a presença dos realizadores.


SHOWS


Sovaco de Cobra (Pelotas ) chorinho bem brasileiro - imperdível!


quarta-feira, 24 de novembro de 2010

A música campeira de raíz na noite de aniversário de Jaguarão

Fotos J. Passos

Kininho Dornelles trouxe em seu repertório as músicas marcantes do Basílio Conceição, do Paulo Timm e Martim César e a clássica Cerro da Pólvora do Tadeu Gomes, encantando a plateia.


"Jaguarão é uma cidade de fundamento". Palavras do Bebeto Luçardo dando início ao show em conjunto com Rui Ávila. Depois foi só dançar ao compasso da acordeona e das vozes cantoras que ecoaram na noite.

A experiência da leitura coletiva - Audiolivros

Fotos J. Passos
Dando sequencia ao ciclo de palestras realizado no dia 23, a Professora da Unipampa, Cátia Goulart abordou o tema do audiolivro e os projetos que está desenvolvendo nessa área.

Até o século X, a leitura era coletiva e inclusive a leitura silenciosa e individual era vista como algo pecaminoso. Com a popularização da linguagem escrita, do ensino e da imprensa por meio da criação dos jornais o leitor individual assume a cena.

O prazer da leitura ouvida, coletiva nos acompanha desde crianças, o prazer de pedir a alguém que nos conte uma história. Quando adultos essa atividade é mais rara. O rádio exercia muito bem essa função.

Na leitura compartilhada, esta deixa de ser um ato privado, relação íntima e sem testemunhos e torna-se um espaço em que o leitor se transforma em ouvinte leitor.

Estes foram alguns pontos abordados na palestra da Cátia.

Cremos que para a próxima feira possamos realizar uma "Meia Maratona" literária como experiência de leitura coletiva. Vai ser legal!


O patrono da feira recebendo os audio livros da Cátia

"Leituras do novo século: o e-book"

Foto J. Passos

O segundo dia do Ciclo de Palestras da Unipampa, nesta terça feira, teve início com o Professor e sociólogo Jeferson Selbach que fez uma explanação sobre a nova ferramenta da literatura: o e-book ou livro eletrônico.
Sabemos os altos custos que os novos escritores têm para poder editar suas obras. Numa tiragem de mil exemplares, afora a dificuldade de distribuição, o desperdício com erros de impressão e outros fatores é de 25%. Na maioria das vezes, fica o pobre e esforçado literato, com mais da metade dos seus livros encalhados e amontoados num canto da casa.
O Ebook veio pois, para acabar com esses problemas! Com custo bem inferior ao tradicional, o autor tem à disposição a rede como propagadora, o acompanhamento dos acessos dos leitores e, portanto, da repercussão obtida.
Numa projeção para um futuro bem próximo, pretende o Google, segundo o palestrante, disponibilizar máquinas espalhadas por todo o mundo em pontos estratégicos, nas quais o leitor poderá escolher o livro de sua preferência e mandar imprimi-lo na hora. O autor recebe direto na sua conta, automaticamente, a parcela de participação.
Muito resumidamente, sobre um assunto tão instigante, foram algumas das considerações do Prof. Selbach.

A Confraria andava discutindo a questão do e-book exatamente nesse dia, e aproveito para enriquecer esta postagem com, digamos, a série "Debates da Confraria"!

A uma sugestão levantada pelo Fábio:
"Quanto aos livros, acho que a Confraria nasceu antenada com o devir, e pode buscar caminhos para o futuro da poesia: livros impressos, embora sejam uma visão romântica que eu gosto muito, estão com os dias contados. Talvez seja uma boa ideia o lançamento de um livro digitalizado para os i-Pad, o que gerará custos de diagramação, arte final, revisão e composição, mas não da impressão, o que tornará o custo muito mais barato. A virtualização será a marca da Confraria, na sua linguagem do futuro. Acho que a pior fronteira é a que não conseguimos ultrapassar dentro de nós mesmos, nos limites impostos pelo nosso processo sócio-histórico."

Uma primeira resposta :
"Acho ótima ideia, mas discordo com o Fábio de o impresso estar com os dias contados. Os i-Pads são uma nova realidade, mas ainda longe de ser para todos, o mais acessível ainda é o impresso. Tem havido um retorno, inclusive a venda de desktops, ao inverso dos laptops, aumentou em 15%. Pierry Levy tem sido contestado... " ( Analva)

Ao que acrescentou o Confrade Missagia:
"Ainda falta muito para se falar que o livro impresso está com os dias contados. Não só livros, mas jornais, revistas, o que seja. É como o fósforo. Uma ideia simples e, na minha opinião, eterna. Além do que, existe todo uma cultuação em torno de livros, livrarias, sebos, empréstimo de livros e por aí afora. Não sou um ermitão, contrário à tecnologia, mas ela vai ter que se aperfeiçoar muito (e se romantizar e humanizar, até) para criar algo que substitua o livro impresso e toda mística que ele envolve."

E o aporte do Edson:
"Gurizada, beleza a sugestão do Fábio, mas eu não quero morrer sem publicar um livro nos moldes em que publicados quando nasci. É um desejo , tipo desejo de grávida. Acho que devemos aproveitar enquando ainda há árvores. Bites e bytes não faltarão tão cedo."

E o parto anunciado:

Interessante sugestão a do Fábio, porém acredito que o livro impresso ainda é necessário na forma tradicional, aos moldes "papai e mamãe", para marcarmos presença . Essa gravidez não pode esperar muito ... Estamos planejando uma cesárea pro ano que vem...Vamos tirar nem que seja a fórceps...pois o tal rebento da Confraria ta crescido e pedindo cancha! (Jorge)


E você caro leitor , qual sua opinião?

O "Poeta das águas doces" na Feira Binacional do Livro

José Alberto Souza, Maria Fernanda ( Casa de Cultura) e Yo

Na tardenoite do dia 23, José Alberto de Souza, o poeta amante de Jaguarão, no aniversário da cidade, obsequiou-nos com suas obras : "Para Não Dizerem Que Passei em Brancas Nuvens " , ficções, e as crônicas de "Lá pelas tantas".
Leitura imprescindível para conhecer as histórias da terrinha, a boemia, as peripécias de um jaguarense em Porto Alegre, sempre envolvido com as artes!
Visite o blog do Poeta das águas doces: http://poetadasaguasdoces.blogspot.com

Dona Dinnah - Noite do Prazer - II Feira Binacional do Livro Jaguarão 2010

Agenda de hoje, dia 24, na Feira Binacional do Livro

Foto J. Passos

Confira as atividades e participe:

Oficinas Literárias: Do dia 21 a 24, a partir das 14h, o patrono Kalunga desenvolverá diversas oficinas literárias voltadas as crianças e adolescentes

UNIPAMPA

1 - Ciclo de Palestras, sempre às 19h, na Casa de Cultura

24/11: "De guaxos e de sombras", Joana Bosak (Estudio Clio)

2 - Apresentação de trabalhos acadêmicos: dias 23, 24 e 25/11, às 17h30min, na Casa de Cultura.

Sessão de autógrafos:

24/11: "De guaxos e de sombras", Joana Bosak (Estudio Clio) - A partir das 19:30

Shows:

24/11 Rodrigo Garcia ( Rio de Janeiro) e Ana Mascarenhas (Pelotas)

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Dia do Músico nos shows da II Feira Binacional do Livro

Fábio Saraiva e banda

Marquinho Brasil Fotos J. Passos

Em 22 de novembro, dia dedicado aos músicos, o palco da II Feira Binacional do Livro recebeu o cantador acreano, radicado atualmente em Pelotas, Marquinho Brasil e logo após Fábio Saraiva e Banda, músico de Pelotas e com muito samba na bagagem, que abrilhantaram a noitada musical da nossa feira!

Marilú Duarte - Enigma

Foto J. Passos
A sessão de autógrafos de Enigma, último livro da consagrada escritora e poeta jaguarense Marilú Duarte, foi sucesso na tarde do dia 22 na II Feira Binacional do Livro de Jaguarão.

Agenda de hoje, dia 23, na Feira Binacional do Livro

Público na noite do dia 22 - Foto J. Passos

UNIPAMPA

1 - Ciclo de Palestras, sempre às 19h, na Casa de Cultura


23/11: "Leituras do novo século: audiolivro e ebook", Cátia Goulart e Jeferson Selbach (Unipampa)



2 - Apresentação de trabalhos acadêmicos: dias 23, 24 e 25/11, às 17h30min, na Casa de Cultura.


Sessão de autógrafos:


23/11-Para não dizerem que passei em brancas nuvens e Lá pelas tantas/José Alberto de Souza


Shows:

23/11 Kininho Dorneles (Santa Vitória) e Roberto Luçardo e Rui Carlos Ávila (Pelotas)


Mariana Figueroa- Zodíaco10- Encontro Literário Feira Binacional do Livr...

Apresentação musical de la Casa de los Escritores del Uruguay ( Luau)
no Encontro Literário da II Feira Binacional do Livro em Jaguarão.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

DO PAMPA AO SERTÃO

Fotos J. Passos



Inaugurando o Ciclo de Palestras promovido pela Unipampa na II Feira Binacional do Livro, a Prof. Mitizi de Miranda Gomes da UFpel fez uma breve exposição sobre o livro, inicialmente tese de doutorado apresentado na UFRGS em 2006, "Do Pampa ao Sertão, as formas do outro nas traduções de Sarmiento, Eduardo Acevedo Diaz e Euclides da Cunha."

A VOZ DO OUTRO, A VOZ DA FRONTEIRA "A tese de Mitizi de Miranda Gomes é um passeio: melhor, é um passeio múltiplo. Queres entender um pouco melhor a história de nossa fronteira sul, tão mal contada em nossos manuais? Vai lá: a tese conta essa história marginal. Queres aprender sobre nossos autores fronteiriços, sobre uma língua unica existente no Rio da Prata? Desafio maior: imagina ser apresentado pro texto de Euclides da Cunha em espanhol americano e entender como se dá a tradução desse tipo de texto tão peculiar pra outro universo aparentemente tão diverso? " (Joana Bosak de Figueiredo - Prefacio - fragmento)


Você encontra este livro na Feira, na banca da Livraria Contexto.

A Confraria indica!


Somos todos um

Foto J. Passos

Venho de outro lugar,
Abraçar amigos, conhecer hermanos.
Trago na mala a Poesia no Bar,
E alguns exemplares de Poemas Urbanos.

De onde venho, todos devem saber,
Por lá espalhamos sementes literárias.
Questionamos, nos impomos, queremos fazer,
Andamos em alta velocidade na direção contrária.

Me emociona essa energia da fronteira,
Viveria na beira do rio a vida inteira,
Reencontrando o eu poético que me habita.

Escrevendo a poesia mais bonita,
Sendo um pouco do rio, um pouco do povo, um pouco da feira,
Um pequeno fragmento desse todo que acredita.


Daniel Moreira (revista-seja.blogspot.com)

Audiolivros no Encontro Literário


Na tarde do dia 21 de novembro, durante o Encontro Literário da II Feira Binacional do Livro, a academica do Curso de Letras da Unipampa, Ana Rullmann e o Prof. Carlos Rizzon, representando a Prof. Cátia Goulart, fizeram uma breve apresentação do Projeto Literatura no Sul e do "Fronteira sul em contos - perspectivas de fronteira em audiolivro" . Audiolivros são instrumentos que visam proporcionar acesso à obras literárias aqueles que possuem deficiência visual, mas já vem sendo adotado por pessoas que passam muito tempo em trânsito, por exemplo.
Na programação do Ciclo de Palestras da Feira, sempres as 19 horas, na Casa de Cultura, está marcada para o dia 23, amanhã, a exposição: "Leituras do novo século: audiolivro e ebook" com Cátia Goulart e Jeferson Selbach , (Unipampa).

sábado, 20 de novembro de 2010

Encuentro, parte uno.


Se ha establecido un concierto eterno entre nosotros.
Ya nada puedes hacer.

Sérgio Christino

Isabelas


pero los patos pueden lo que pueden

digamos

las palabras dicen lo que dicen y no más

que las uñas muestran

sin peinar

diadema y lumbre



Diademar: Dícese del acto que los patos maragullones realizan a diario en las aguas de la Picada de los Ladrones desde que los estudios de la empresa J. G. White, por el año 1912, perfilaran para aquel sitio la construcción de una represa.


ISABELAS - Enrique Bacci
Ed. Nudo Sur de Poesía.


Enrique Bacci - Premio mejor libro de poesia del año en Uruguay

Poetas de la Casa de los Escritores


Al parco aparcerías

A Bandeira las banderas.

A la hermana edad de los pueblos la hermandad del texto.

Para un teatro de nombre Esperanza la esperanza y la gracia

Gracias


Enrique Bacci