domingo, 31 de julho de 2011

A Murga Agarrate Catalina em Rio Branco


Prosseguindo sua exitosa Gira 2011, a Murga Agarrate Catalina,  campeã do carnaval Montevideano deste ano,  estará se apresentando neste domingo, dia 07 de Agosto no Club Unión em Rio Branco.
O show celebra os Dez anos do Grupo, incluindo um repasso de toda a sua carreira, os melhores momentos e muito mais.


Ingressos no Mercado CASUPA e no Club Unión a $ 100,00 ou R$ 10,00

Espetáculo Imperdível!


sábado, 30 de julho de 2011

Próxima Sessão do Cineclube: Midnight Cowboy




Um caipira(Jon Voight ) que tenta a "vida fácil" na cidade grande e sua associação improvável com um doente manco são o mote de um drama que fala de sonhos abortados, com um desfecho desolador. O trabalho dos atores está excelente, com destaque para Dustin Hoffman. A trilha sonora se integra com perfeição ao filme, principalmente a canção "EVERYBODY'S TALKIN", interpretada por Harry Nilsson.
O filme ganhou 3 Oscars: Melhor Filme, Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado, além de ter recebido outras 4 indicações: Melhor Ator (Jon Voight e Dustin Hoffman), Melhor Edição e Melhor Atriz Coadjuvante (Sylvia Miles).
                                                                       
 Fernando Agra

O Cineclube Jaguarão em parceria com a Confraria dos Poetas de Jaguarão,  apresenta em agosto o ciclo de cinema anos 60/70 . A Primeira atração, na quinta feira, dia 04,  é o filme Midnight Cowboy - "Perdidos na noite". 


Casa de Cultura , 19:30, quinta - feira , dia 04 de agosto. Entrada franca!                                                            
                                                                           Não perca!  


Para enfrentarmos o frio será servido um QUENTÃO elaborado pelo Poeta da Meia Lua! Ponha um pouco de Quentão e de cinema na sua Vida!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Almacén "El Vasquito", de todo un poquito.


A coluna Gente Fronteiriça se inspira num velho armazém que está ali , na entrada da Lagoa, há muitos anos, sabe-se lá quantos, para lhes escrever algo de interessante nesta semana.
--------------------- 
Falando em fronteiras, há uma entre o primeiro mundo no interior das lojas do freeshop e o exterior que ainda está no terceiro. Nem as ruas enlameadas nesta semana chuvosa  impediram a febre de consumo dos turistas. Lástima que a infraestrutura urbana do Centro Comercial do Rio Branco siga em forma precária. De quem será a responsabilidade? Da Intendência de Cerro Largo, da Alcaldía de Rio Branco ou dos próprios lojistas?
---------------------- 
Enquanto isso, Jaguarão vai melhorando seu turismo. Tiramos o chapéu para o Concerto da Orquestra e Coral da Filarmônica da Sociedade Pelotense Música pela Música na noite de Domingo.  O Local não poderia ter sido  melhor: o belíssimo cenário da Igreja Matriz do Divino Espírito Santo. O espetáculo faz parte do Projeto Trilha Filarmônica aprovado pela Lei Rouanet - Minc com patrocínio da Fimbria e Instituto Votorantim. Registramos também a bela apresentação do Coral Municipal de Jaguarão regido pelo Maestro Juan Schellemberg na abertura do evento. Parabéns à Comunidade do Divino, que abriu suas portas para a arte, à Secult e a toda comissão organizadora. Como dizia Facundo Cabral , citando o poeta Tagore, o mesmo que batizou  Ghandi de Mahatma, que quer dizer alma grande : "Quando um homem trabalha, Deus o respeita, mas quando um homem canta, Deus o ama."
--------------------- 
Falando em arte, há dois filmes que merecem reprise no Cineclube da Casa de Cultura.  O “ Terra deu , Terra come”  e o “ Samba Riachão”. São geniais! Claro,  depois que chegar a primavera e o pessoal resolver sair de casa
--------------------- 
Direitos do Consumidor. Se você for cobrado por dívidas na CEEE por contas atrasadas de luz há mais de 5 anos, não pague! Código Civil e Resolução da Aneel impedem a cobrança. Solicite a prescrição.
---------------------.
Mais fronteira. Instalação da Unipampa,  projeto de construção do Museu do Pampa e calçamento da João Azevedo romperam os limites da rua Uruguay como marco entre a urbanidade e o charco. É notória a melhoria daquele setor da cidade.
--------------------- 
Os Blogs e páginas da Internet vão ocupando o espaço dos meios tradicionais de informação. Em 2008, quando morava em Brasília, era uma dificuldade em saber notícias de Jaguarão. Hoje, a página da Prefeitura, Blogs do Turismo em Jaguarão, da Secult e da Confraria, além de outros pessoais, são visitas obrigatórias para acompanhar o que está acontecendo na cidade.  
--------------------- 
Faz cinco dias que estou sem televisão. E não morri. Pelo contrário. Liberte-se. Leia um livro, caminhe, converse, crie.    


Jorge Passos
Texto publicado na Coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional , edição do dia 21/07/2011.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Chama Cultural do CTG Rincão da Fronteira

Publicamos do pedroosorio.net :

Jaguarão virá a Cerrito fazer o acendimento da Chama Crioula

por Rodrigo Netto
Foi lançado oficialmente na segunda-feira, dia 18, na cidade de Jaguarão o acendimento de chama cultural do CTG Rincão da Fronteira, que este ano será na cidade de Cerrito. O CTG busca sempre resgatar fatos e histórias da nossa cultura e tradição e Cerrito foi escolhido para sediar o acendimento por ser a terra do Tenente Manoel Alves da Silva Caldeira, porta bandeira dos Lanceiros Negros e um dos maiores cronistas farroupilhas, nascido em Canguçu, onde hoje pertence ao município de Cerrito.
O CTG Rincão da Fronteira com o apoio da Prefeitura de Cerrito promete uma grande festa para homenagear este gaúcho e o palco desta homenagem será o Cerro Pelado, no dia 08 de setembro, com inicio às 19h. O maior ganho será o intercambio nas atividades farroupilhas dos municípios.
Para o lançamento oficial, foram até a cidade de Jaguarão o Prefeito de Cerrito José Flávio Vieira de Vieira, o Diretor de Cultura, Turismo e desporto Marco Halfen e o Patrão do CTG Lanceiros do Cerro Vitor Hugo Porto. Lá foram recepcionados por uma grande comitiva do CTG Rincão da Fronteira onde estavam a frente o patrão Paulo HernanDorena e Claudino Neves Corrêa, também marcou presença Cláudio Martins Prefeito de Jaguarão e representantes do legislativo jaguarense. Após a apresentação do projeto da Chama Crioula foi servido uma janta de confraternização.
Os jaguarenses percorrerão aproximadamente 110 km no retorno para a sua cidade com a chama crioula, com previsão de chegada em Jaguarão no dia 11.
 Rodrigo Netto - Assessor de Comunicação da Prefeitura de Cerrito
Veja mais fotos clicando  AQUI 

Da Coluna do Juremir: Amy e Harry


Publicamos da Coluna do Juremir Machado no Correio do Povo do dia 27/07/2011

<br /><b>Crédito: </b> ARTE PEDRO LOBO SCALETSKY
Crédito: ARTE PEDRO LOBO SCALETSKY
Ficção e realidade confundem-se cada vez mais. Amy Winehouse se foi ao mesmo tempo em que chegou ao fim a saga cinematográfica do personagem mais chato da história das telas e da literatura, o bruxinho insípido Harry Potter, grande formador de futuros leitores de Paulo Coelho. Amy, como Janis Joplin, Jim Morrison, Jimi Hendrix, Brian Jones e Kurt Kobain, morreu antes dos 30. Os bons morrem aos 27. Os médios, aos 72. Os ruins parecem imortais. É o meu consolo. E dos meus críticos. O grande poeta Jean-Arthur Rimbaud, um dos maiores de todos os tempos, também morreu cedo. Largou a poesia aos 20 e foi traficar armas na África, o que, já naquela época, era mais rentável e admirado. Os bons querem viver intensamente. Podem errar brutalmente o caminho, mas buscam sempre o máximo. Amy era personagem de um mundo anacrônico, ultrapassado pela ideologia esotérica e mercantil da era insossa de Harry Potter.

A revista francesa Les Inrockuptibles lançou um manifesto de repúdio a Harry Potter, o eleito sem mérito, cujos "poderes" são inatos ou concedidos por seus protetores, o bonzinho insuportável, o bom menino que não faz artes. Especialmente não faz arte, "inodoro, incolor e sem sabor, garoto intelectualmente banal num universo extraordinário". Um medíocre com bom comportamento. Assino embaixo. Amy era mau exemplo? Pode ser. Não soube viver mais. Naufragou no álcool e nas drogas. Perdeu o controle do seu lado maldito. Harry Potter é bom exemplo? Não. Era o bem transformado em lição permanente de moral. Estou de luto pela morte de Amy Winehouse. Em contrapartida, espero que Harry Potter não volte para atormentar nossas crianças e nossos adolescentes com seu mundo mágico barato. Chega de bruxos, de vampiros e de malas.

Tem muito psicanalista tecendo loas a Harry Potter. Conversa fiada. A única bruxinha interessante era Amy. Morrer cedo é sempre um bom caminho para a sobrevivência. Che Guevara virou mito. Não pagou o mico de ser visto, como Fidel Castro, com um abrigo horrível da Adidas. Humor sombrio à parte, não estamos mais nos anos 1960, como qualquer um já deve ter percebido, se bem que alguns são lentos, e não cabe elogiar a loucura, a morte precoce ou a abertura das "portas da percepção", ou do outro lado, pelo consumo de drogas. Há algo, porém, de inquietante e provocativo nessa sede de viver e nessa incapacidade de aquietar-se. Dizem que Amy não soube lidar com a fama. Besteira. A fama não lhe bastava. Ela não soube encontrar satisfação apenas na fama, que parece bastar aos medíocres. Amy foi o oposto de Harry Potter.

Terrível é saber que ela não voltará. Já Harry Potter sempre poderá ressurgir. Que medo! Amy provou que não há reabilitação para o excesso de talento e para a inconformidade com o trivial do cotidiano. O que ela queria? Não sei. Certamente prazer, felicidade, amor, satisfação e todas essas coisas que para alguns não se resumem a ser famoso ou a poder voltar para casa cheio de sacolas com produtos de grife. Na maldição de Amy havia alguma coisa a ser aproveitada. Xô, Harry Potter. Vai.

Juremir Machado da Silva | juremir@correiodopovo.com.br
http://www.correiodopovo.com.br

terça-feira, 26 de julho de 2011

Elegia a Sancho Pança

Cena da peça Don Quijote - Grupo Alas de Cervantes - Teatro Esperança -2001

Por ti , Sancho Pança, foi criada a palavra lealdade
E foi mais alto e mais real o valor de uma amizade
Que uniu dois seres na mais insólita aventura

Por ti, que eras ninguém e, no entanto, tudo eras
Pois fostes a terra que sustentou as vãs quimeras)
Nasceu a lenda do Cavaleiro da triste figura...

Eternamente andarás pelos caminhos de Espanha
Junto a D. Quixote, a acompanhá-lo em sua façanha
De sagrar-se, dentre todos, o maior dos cavaleiros

Pois desde então, na alegria, na tristeza ou no perigo
Sempre que alguém quiser saber o que é um amigo
Recordará a Sancho Pança,o mais fiel dos escudeiros!

Martim César 

segunda-feira, 25 de julho de 2011

JÁ SE VIERAM - Lançamento do Cd de Marco Aurélio Vasconcellos e Martim César na CMQ em Porto Alegre nesta quarta feira, dia 27 as 20 hs.


Molina campos

            
Canções que registram as imagens desse povo que ainda vive nos fundos de corredor, ou nos ranchos de beira de estrada. Tropeiros, alambradores, posteiros, esquiladores, bolicheiros, peões de estância, domadores. Personagens reais que o tempo insiste em apagar, mas não consegue. Basta um domingo de carreiras e lá estão eles. Nas margens das canchas retas, improvisando um jogo de tava  e soltando seus versos onde a balaca de cada paisano é pura poesia pampeana. 'Não é só butiá que dá em cacho', 'Água que se queima o rancho' e por aí afora. E – de repente – já está na hora de mais uma penca... ainda hoje posso divisar nos caminhos da memória um Dom Segundo (já no fim da vida) mal e mal se segurando em riba do seu pingo e apostando os pilas, que trazia dobrados na guaiaca, com um 'gaucho' chamado Torquato Flores, mui conhecido por pajador e calavera. O coimeiro, finalmente dá por terminadas as apostas. O tempo parece que para nesse momento... os parelheiros aparecem no partidor... e – como acontece há mais de dois séculos nessas lonjuras da fronteira – ouve-se a frase famosa, que parece haver nascido com o primeiro campeiro, mescla de índio, negro e branco, que povoou estas bandas:  "Já se vieram!".


Já se vieram!

Melodias e interpretação: Marco Aurélio Vasconcellos


Arranjos: Marcello Caminha

Lançamento oficial: dia 27 de julho, teatro Bruno Kieffer, Casa de Cultura Mario Quintana – Porto Alegre – RS – 20:00

A grito de gol / nuevo Himno de la seleccion Uruguaya de futbol en la co...

Do blog do Nauro Júnior: Que lindo es ser uruguayo!


Chegamos ao Clube Union, em Rio Branco, no final do segundo tempo de jogo entre Uruguai e Paraguai. No telão, um locutor entusiasmado torcia tanto quanto as dezenas de uruguaios que se acotovelavam no salão anuviado de emoção. A bandeira da Celeste estava em todos os cantos, das paredes às cabeças dos torcedores, das mais diversas idades. Os minutos finais se aproximavam até que o chute certeiro de Forlán definiu a partida. O locutor enlouquecido gritava:
 - Que lindo és ser uruguayo!
Nós, brasileiros intrusos naquela alegria, fomos contaminados por aquela garra que nossa Seleção Brasileira não teve. Tivemos o privilégio de dividir aquele momento de êxtase com os uruguaios que tanto mereciam levar a Copa América. Em poucos momentos a avenida Virrey Arredondo, na Coxilha, foi invadida por buzinas, foguetes, bicicletas, carros, motonetas e todo tipo de manifestação que pudesse traduzir aquele momento tão especial. A verdade é que estou de férias, mas a máquina fotográfica obviamente é minha fiel escudeira nos momentos de lazer. Fui para o meio da torcida e fiz vídeos e fotos para eternizar aquele momento tão merecido. Em meio a um mar de bandeiras celestes e caras pintadas me dei conta: Que lindo realmente é ser uruguaio!



Blog do Nauro Júnior - Retratos da Vida

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Agende-se - Atividades Jaguarão


 Eventos e Atividades DataHorário LocalResponsávelObservação
2ª Acampada de Inverno Só para Loucos22.07.2011 Galpão do Cais do PortoIrlandi Caldas (Didi)Sexta, sábado e domingo
31ª Festa de São Cristóvão22.07.201118:30Av. 27 de janeiro, esq. IndependênciaConjunto Boêmios do AmorDe 22 a 25 de julho
Arraiá do Cerro da Pólvora24.07.201114:00Cerro da Pólvora, próximo ao Cristo.CIDIH 
II Conferência de Agropecuária30.07.201108:00CTG Lanceiros da QuerênciaSDRMAManhã e tarde
Feira de Adoção de Animais31.07.201114:00Praça Comendador AzevedoSDRMA e SMS 
VII Conferência Municipal de Assistência Social04.08.201108:30Clube JaguarenseCIDIH08:00 às 17:30
Mateada do Dia dos Pais21.08.201114:00Bairro VencatoCIDIH 


Fonte: DECOM PMJ - Acesse www.jaguarao.rs.gov.br

Motociclistas em Jaguarão - 2ª Acampada de Inverno- Só Para Loucos

Dias 22, 23 e 24 de julho no Cais do Porto
Hoje tem Banda de Rock 

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Concerto em Jaguarão - Hallelujah do Messias de Haendel - Música pela Música

Festival Nativista proíbe participação de terceiro sexo


A 17ª edição da Seara da Canção Gaúcha que é realizado anualmente em Carazinho e movimenta a música  nativista , desta vez, tem uma característica no mínimo inusitada. O Regulamento do Festival no seu Artigo 14, Parágrafo 3º determina: 

Parágrafo 3º: Poderão participar da fase municipal somente autores masculinos e femininos, nascidos e/ou residentes em Carazinho, podendo comprovar esta condição, caso seja solicitada;   


Portanto , tome cuidado caro músico e compositor Carazinhense ou morador desta bela cidade do norte gaúcho, terra do nosso saudoso governador Leonel Brizola.   Você poderá ser intimado a comprovar sua masculinidade ou feminilidade. Não adianta disfarçar! 

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Então, Caronte?



Certa feita, em Porto Alegre, o recepcionista de um estabelecimento me disse peremptório que eu era da fronteira; e acrescentou que isso transparecia nos fronteiriços antes mesmo de se lhes ouvir o sotaque elucidativo; pensei: pode que haja apenas um exagero do senso prático deste homem que, então, me parecera um grande observador. Todavia, dali em diante, eu passei a cismar com isso de “ser da fronteira” com tanta força de evidência.

A primeira vista, a fronteira é só o lugar do encontro dos diferentes; eu sempre me representei a precariedade de afirmar um ‘isto’ sabendo que havia um ‘aquilo’ e vice-versa. Explico, quando se está na fronteira, o horizonte de nosso pensamento já está alargado pela exceção à regra. As verdades afirmadas são válidas em um contexto limítrofe. Para além da linha demarcatória temos outra cultura, outro tempo histórico que, se não desmentem nossas verdades as tornam relativas.
Quando eu era guri, esta incômoda exceção era repelida e aplacada pela seguinte cançoneta:

Castelhano pé de chumbo
Calcanhar de frigideira
Quem te deu a permissão
Pra casar com brasileira.

Depois, este estranhamento, esta negação do outro, era amenizada por percebermos que desde sempre o “brasileiro” e o “uruguaio” já estavam assimilados, diluídos, fundidos pela linguagem – tanto no portunhol, quanto no empréstimo de palavras -, bem como pelos costumes comuns. Diz o sociólogo José de Souza Martins: “A fronteira só deixa de existir quando o conflito desaparece, quando os tempos se fundem, quando a alteridade original e mortal dá lugar à alteridade política, quando o outro se torna a parte antagônica do nós.”  
Quando essa antropofagia, que tudo assimila mantendo as diferenças, é deliberada e irreverente, deixamos a postura obstinada de Fernando Pessoa que - devota do estranhamento -  se mantém transeunte inútil (...), estrangeiro aqui como em toda a parte e assume a rebeldia do eu poético de Juana de Ibarbourou.
No poema Rebelde, a poeta de Melo maneja esta força de assimilação do diferente, que é capaz de se insinuar no próprio limiar da vida e afirmar: Caronte: yo seré un escándalo en tu barca. De modo que a patriarcalidade sinistra do barqueiro se resolva na anulação da fronteira e que ali onde tudo se avizinha da morte ainda se mostre pujante e vândalo o traço abarcador da vida.
Isto é, a fronteira pressupõe a terceira margem do rio, onde convivem harmonizados os opostos.

Sérgio Batista Christino

Texto publicado na Coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional , edição do dia 14/07/2011.

terça-feira, 19 de julho de 2011

Pedro Munhoz lança Dez Canções Urgentes em Porto Alegre

Pedro Munhoz na VII Feira Nacional da Agricultura Familiar e reforma Agraria -
Brasil Rural Contemporaneo. Ministerio do Desenvolvimento Agrario.
Cais do Porto, Porto Alegre, 2010. Foto: Fabricio Barreto/BP

Convite lançamento CD Dez Canções Urgentes, do músico e compositor Pedro Munhoz
Nesta quarta – feira (20/07),  às 20h30, no Comitê Latino Americano – Espaço Cultural, na Rua Vieira de Castro, 133 (entre Venâncio Aires e Jerônimo de Ornellas), Porto Alegre.  O CD estará à venda, com ingresso no valor de R$ 5,00.
Dez Canções Urgentes é o novo Cd. Mantendo o formato voz e violão, Pedro Munhoz lança o seu quinto trabalho discográfico, onde procura manter a linha musical que sempre o marcou, com canções que questionam a Sociedade e  propõem a reflexão e a discussão de temas que estão na pauta do dia. Inquietudes deste mundo assolado pelo invidualismo, pela tecnologia, pelo quanto desumano que o Capitalismo é.
Pedro está entusiasmado com esta nova possibilidade de manifestar o que sente e pensa por meio deste novo trabalho, que conta com a  participação de Raul Ellwanger na canção "Midia e Noite". E na canção "Recortes" conta com a participação do poeta Bira Cunha. Pedro é um trovador de muitas andanças, de sonhos e caminhos. O seu CD é assim.  Segundo ele, o caminho às vezes exige do autor uma certa pressa. Assim surgiram as canções deste trabalho.
Conheça a música "Somos filhos da mãe da terra" publicada AQUI

ClicrbsPelotas: Público vibra com apresentação da Sociedade Pelotense Música Pela Música em Jaguarão

A Igreja Matriz do Divino Espírito Santo ficou pequena para acomodar o público que foi prestigiar o espetáculo da Sociedade Pelotense Música Pela Música (SPMM), que se apresentou pela primeira vez em Jaguarão. Pessoas de todas as idades vibraram com um repertório composto basicamente de trechos de óperas consagradas de compositores, como Verdi, Mozart, Puccini e Bizet. Coro e orquestra filarmônica não conseguiram deixar o presbitério, antes de executar mais duas obras, no bis: o clássico Carinhoso, do mestre do choro Pixinguinha, e o hino Rio-Grandense. O concerto itinerante, aberto à comunidade, foi o primeiro desde a retomada do projeto Trilha Filarmônica, através da parceria firmada em abril, com a Fibria e o Instituto Votorantim.




As peças que contaram com a participação dos três solistas responderam pela maioria dos pontos altos do espetáculo. Na voz do tenor pelotense, Igor Schafer, La donna è móbile – popularizada na interpretação do italiano Luciano Pavarotti – arrancou aplausos acalorados da platéia. Com a soprano Rosimari Oliveira, de Porto Alegre, não foi diferente: mais uma composição de Verdi, desta vez a ária de ópera Sempre libera, arrancou novas exclamações de “Bravo”. Já o barítono, também da capital do Estado, Sérgio dos Santos, repetiu a performance de outras oportunidades em que tem acompanhado a SPMM e, de novo, o toque descontraído de Toreador (ária da ópera Carmem, de Bizet), encantou o público. 
O adolescente uruguaio Jose Dominguez, 13, que atravessou a fronteira para assistir ao concerto, deixou as letras de rock um pouco de lado e gostou do que viu. Ao falar do ponto preferido, não titubeou:
- O que mais gostei foi do cantante moreno – disse ao se referir ao barítono.
A jaguarense Leni Sória, 77, também deixou seu recado ao final:
- O pessoal tem que voltar para animar a gente. A música move a felicidade.
O padre Hamilton Centeno compartilhou do sentimento e agradeceu o fato de a Matriz ter se transformado em espaço à manifestação artística:
- Hoje ainda falávamos do poder e da beleza de Deus. A música é a expressão da beleza por excelência. E essa soma de talentos que recebemos aqui é de Deus.
Intercâmbio cultural - O maestro Juan Schellemberg destacou o momento de troca de experiências. Sob a batuta do uruguaio, jovens e adultos do coro municipal interpretaram Ponta de areia, de Milton Nascimento, e Água de beber, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes e abriram a noite.
- A maioria dos nossos jovens não tinha visto muito desses instrumentos da orquestra. Em geral, eles não têm contato com a música sinfônica”, explica. E, ao falar nos reflexos da noite de domingo, Schellemberg mencionou dois aspectos importantes: “Esse tipo de espetáculo ajuda a motivá-los ao estudo da música e, acima de tudo, contribui à formação de público – afirmou, ao projetar novas parcerias com a Sociedade Pelotense Música Pela Música.
O segundo concerto itinerante pelo projeto Trilha Filarmônica será em novembro, em Bagé, em data ainda indefinida.

Por Paula Blaas


Fonte: http://wp.clicrbs.com.br

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Projeto Trilha Filarmônica - Concerto na Matriz do Divino

Coral Municipal  regido pelo Maestro Juan Schellemberg
A Confraria tira o chapéu para o Concerto da Orquestra e Coral da Filarmônica da Sociedade Pelotense Música pela Música sob a batuta do simpático Maestro Sérgio Sisto. O Local não poderia ser melhor, o belíssimo cenário da Igreja Matriz do Divino Espírito Santo. O espetáculo faz  parte do Projeto Trilha Filarmônica aprovado pela Lei Rouanet - Minc com patrocínio da Fimbria e Instituto Votorantim. 

Registramos também a bela apresentação do Coral Municipal regido pelo Maestro Juan Schellemberg na abertura do evento. Parabéns à Comunidade do Divino que abriu suas portas para a arte, à Secult e a toda comissão organizadora. 

Como dizia Facundo Cabral citando o poeta Tagore, o mesmo que batizou Ghandi de Mahatma, que quer dizer alma grande "Quando um homem trabalha, Deus o respeita, mas quando um homem canta, Deus o ama."
                           
Sociedade Pelotense Música pela Música
Regência Maestro Sérgio Sisto