terça-feira, 24 de setembro de 2013

Érico Veríssimo no Projeto Sarau Poético-Musical BPP


Juntamente com os  parceiros institucionais e apoiadores , a Bibliotheca Pública Pelotense (BPP) convida para a   34ª edição   do Projeto  Sarau Poético-Musical BPP , no próximo  24 DE SETEMBRO, a partir das 19:30 horas - conforme programação abaixo.

O QUE - 34ª edição  do Projeto  Sarau Poético-Musical BPP.
QUANDO E ONDE - 24 de Setembro de 2013, no salão térreo da Bibliotheca Pública Pelotense. Entrada franca. Inicio às 19:30 horas.
 
TEMA EM DESTAQUE
Letras do Rio Grande / Érico Veríssimo
 
MÚSICA AO VIVO
Gabrielle Fredo
 
POETAS/ AUTORES CONVIDADOS
Daniel Stepanski
Dulce H. Amaral Chim dos Santos
Matheus Valente
Nelson Ribeiro
 
CONVERSA SOBRE O TEMA EM DESTAQUE
Cristina Rosa
 
Parceiros Institucionais
Confraria dos Poetas de Jaguarão
Curso de Relações Internacionais / UFPel
Faculdade de Educação / UFPel
Centro de Letras e Comunicação/ UFPel
Instituto Estadual de Educação Assis Brasil
RádioCOM.104.5FM
Grupo de Estudos em Leitura Literária/UFPel
 
 Realização
Bibliotheca Pública Pelotense
 
Coordenação Projeto Sarau Poético BPP
Daniela Pires de Castro
Getulio Matos
Mara Agripina Ferreira
Pedro Moacyr Perez da Silveira



domingo, 22 de setembro de 2013

Sol de Inverno

Para amenizar um pouco o rigor do mês de agosto que castiga os viventes destas paragens, aproveitei uns dias de férias e passei uma semana em Brasília visitando familiares. O clima nesta época no Planalto Central, apesar da seca e calor constante , é agradável. O Parque da Ermida no Lago Paranoá é um dos meus pontos preferidos quando ando por lá. Um matezito na beira d'agua e um mergulho nas águas claras do lago é um programa de luxo e que custa muito pouco. Além do mais, há todo um simbolismo presente nesta verdadeira obra do engenho humano e brasileiro que é o artificial Paranoá. Sente-se a força da imaginação criadora do Presidente Juscelino que contra todos os prognósticos, conseguiu construir este lago que é essencial para a vida da cidade. Ao lado da Granja do Torto, residencia de campo da presidência da república, também há um passeio que vale a pena. O Parque Nacional de Brasília, verdadeiro santuário de preservação do Cerrado onde é possível caminhar por trilhas no meio da mata povoada com a fauna característica que são os macacos, o prego, o mico, o leão dourado, além de pássaros de várias especies. Uma piscina de água corrente mineral, similar à de Herval, porém muito maior, é outra atração do Parque.

(Da esq p dir) - Garcia, Maestro Cuello, Guzmán e Passos
Porém o mês de agosto não ia passar impune. Ainda em Brasília, recebi um telefonema que me entristeceu muito. A noticia do falecimento do grande amigo e parceiro de Xadrez, Gilberto Cuello, na cidade de Rio Branco. O ¨Maestro Cuello¨ como carinhosamente o chamávamos, nascido em Melo e radicado em Rio Branco há muitos anos, participou ativamente da Equipe de Xadrez da Associação Cruzeiro Jaguarense em sua fase áurea, quando conquistamos o Estadual por Equipes do Interior e o Absoluto lá pelo final dos anos 80. Em sua companhia não havia lugar para a tristeza e sempre tinha uma historia engraçada para animar os companheiros. Era muito culto, em todas as áreas. Recordo que foi dirigente de futebol em Cerro Largo e um dos seus orgulhos era saber a escalação das seleções do Uruguay e Brasil na final de 1950. O Maestro tinha 64 anos e sua morte causou grande surpresa aos amigos e familiares. Uma grande perda para o Xadrez jaguarense e fronteiriço.  
Mas, apesar de tudo, há boas novas. Esta edição do Meridional traz entrevista com o Vice Prefeito Lisandro Lenz que apresenta franca recuperação do grave acidente que sofreu e em breve estará de volta a Jaguarão. Tem impressionado os médicos que o tratam, sua capacidade de enfrentar com otimismo e espírito forte as várias cirurgias a que foi submetido e a isto se deve sua acelerada melhora. Como todos sabem, o acidente que envolveu o Lisandro ocorreu em viagem de trabalho, representando a Prefeitura, para tratar de assuntos relacionados ao Meio ambiente em Porto Alegre. É de se pensar, tendo em vista a necessidade frequente de deslocamentos, tanto do Prefeito como de outros representantes do poder público, a melhoria dos carros da frota da Prefeitura tendo em vista a segurança nas viagens. Afinal, são pessoas que constantemente estão na estrada trabalhando pela cidade e por nós.


Para finalizar, um registro sobre o Rio Jaguarão que volta e meia mostra-nos toda sua exuberância. A ultima crescente braba tinha sido em 2005. Novamente, a cidade vizinha de Rio Branco foi a mais atingida. As águas tomaram conta das ruas em torno dos freeshops. Lamenta-se que a correnteza mostre o lixo e a sujeira que as pessoas jogam às margens do rio e em zonas alagáveis. Ainda temos muito a caminhar em relação ao cuidado com a natureza. Apesar dos prejuízos, ainda creio que somos abençoados por morarmos nesta região banhada por rios e lagoas, um verdadeiro mar doce. Mil vezes águas abundantes à seca exterminadora.

O rio foi pra rua e invadiu a cidade de Rio Branco

Jorge Passos

Publicado na Coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional em 18/09/2013



 

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Caminhos de Si em Concórdia

Embaixada Cervantina pelos Campos de Santa Catarina 


Sábado, dia 31 de agosto, foi um dia realmente especial e não somente por ser a data em que o Temporal de Santa Rosa normalmente se anuncia por aqui. Foi também o dia em que uma trupe de jaguarenses e afins saiu da fronteira com o Uruguai, cruzou por Pelotas e Porto Alegre, somando mais alguns músicos, e atravessou o Rio Grande do Sul até a cidade de Concórdia, no oeste de Santa Catarina, apropriando-se de maneira provisória da que um dia foi chamada de República Juliana, em uma invasão cultural em que até o Dom Quixote e Sancho Pança (Fernando Petry e Sandro Calvetti) faziam parte (na verdade, era mais uma das saídas Cervantinas sobre as terras de La Mancha). Primeiramente foi ministrada uma oficina de Poesia onde Manoel de Barros, Neruda, Quintana, Pessoa - e outros da mesma estirpe – estiveram presentes e, após, à noite, realizou-se um recital do Caminhos de Si, para mais de 300 pessoas, com direito a uma saída apoteótica da dupla de atores pelo meio do teatro local. Por fim, o encerramento com as apresentações das duas maiores vozes do RS (na nossa não tão modesta opinião): Maria Conceição e Marco Aurélio Vasconcellos. Foi, sem dúvida, um fecho digno dos maiores espetáculos; uma noite mágica.

Timm, Hélio, Pardal , Martim  
Através deste texto o grupo Caminhos de Si (Hélio Ramirez, Paulo Timm, Martim César, Fabrício Pardal Moura, Gil Soares e Nilton Jr.) e o que integrou os recitais da Maria Conceição e do Marco Aurélio Vasconcellos, agradecem ao grupo folclórico Parceria, irmãos Schneider e ao povo de Concórdia e das cidades vizinhas (Joaçaba, Chapecó, etc.). Obrigado também pela frase que os organizadores enviaram: “em 8 anos de eventos este foi o que mais nos impressionou”. A nós também, pela acolhida do público e pelo tratamento recebido dos organizadores dessa jornada quixotesca. 
Oficina de Poesia por Martim César
Marco Aurélio e Maria Conceição 

Martim César Gonçalves

Fotografias de Elis Vasconcellos

Publicado na Coluna Gente Fronteiriça do jornal Fronteira Meridional em 12/09/2013


segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Carta aos médicos cubanos


Bem-vindos, médicos cubanos. Vocês serão muito importantes para o Brasil. A falta de médicos em áreas remotas e periféricas tem deixado nossa população em situação difícil. Não se preocupem com a hostilidade de parte de nossos colegas. Ela será amplamente compensada pela acolhida calorosa nas comunidades das quais vocês vieram cuidar. A sua chegada responde a um imperativo humanitário que não pode esperar. Em Sergipe, por exemplo, o menor Estado do Brasil, é fácil se deslocar da capital para o interior. Ainda assim, há centenas de postos de trabalho ociosos, mesmo em unidades de saúde equipadas e em boas condições.

Caros colegas de Cuba, é correto que nós médicos brasileiros lutemos por carreira de Estado, melhor estrutura de trabalho e mais financiamento para a saúde. É compreensível que muitos optemos por viver em grandes centros urbanos, e não em áreas rurais sem os mesmos atrativos. É aceitável que parte de nós não deseje transitar nas periferias inseguras e sem saneamento. O que não é justo é tentar impedir que vocês e outros colegas brasileiros que podem e desejam cuidar dessas pessoas façam isso. Essa postura nos diminui como corporação, causa vergonha e enfraquece nossas bandeiras junto à sociedade. Talvez vocês já saibam que a principal causa de morte no Brasil são as doenças do aparelho circulatório. Temos um alto índice de internações hospitalares sensíveis à atenção primária, ou seja, que poderiam ter sido evitadas por um atendimento simples caso houvesse médico no posto de saúde. Será bom vê-los diagnosticar apenas com estetoscópio, aparelho de pressão e exames básicos pais e mães de família hipertensos ou diabéticos e evitar, assim, que deixem seus filhos precocemente por derrame ou por infarto.

Será bom vê-los prevenindo a sífilis congênita, causa de graves sequelas em tantos bebês brasileiros somente porque suas mães não tiveram acesso a um médico que as tratasse com a secular penicilina.Será bom ver o alívio que mães ribeirinhas ou das favelas sentirão ao vê-los prescrever antibiótico a seus filhos após diagnosticar uma pneumonia. O mesmo vale para gastroenterites, crises de asma e tantos diagnósticos para os quais bastam o médico e seu estetoscópio.

Não se pode negar que vocês também enfrentarão problemas. A chamada "atenção especializada de média complexidade" é um grande gargalo na saúde pública brasileira. A depender do local onde estejam, a dificuldade de se conseguir exame de imagem, cirurgias eletivas e consultas com especialista para casos mais complicados será imensa. Que isso não seja razão para desânimo. A presença de vocês criará demandas antes inexistentes e os governos serão mais pressionados pelas populações.

Para os que ainda não falam o português com perfeição, um consolo. Um médico paulistano ou carioca em certos locais do Nordeste também terá problemas. Vai precisar aprender que quando alguém diz que está com a testa "xuxando" tem, na verdade, uma dor de cabeça que pulsa. Ou ainda que um peito "afulviando" nada mais é do que asia. O útero é chamado de "dona do corpo". A dor em pontada é uma dor "abiudando" (derivado de abelha).

Já atuei como médico estrangeiro em diversos países e vi muitas vezes a expressão de alívio no rosto de pessoas para as quais eu não sabia dizer sequer bom dia --situação muito diferente da de vocês, já que nossos idiomas são similares. O mais recente argumento contra sua vinda ao nosso país é o fato de que estariam sendo explorados. Falou-se até em trabalho escravo. A Organização Pan-americana de Saúde (Opas) com um século de experiência, seria cúmplice, já que assinou termo de cooperação com o governo brasileiro. Seus rostos sorridentes nos aeroportos negam com veemência essas hipóteses. Em nome de nosso povo e de boa parte de nossos médicos, só me resta dizer com convicção: Um abraço fraterno e muchas gracias!

DAVID OLIVEIRA DE SOUZA, 38, é médico e professor do Instituto de Pesquisa do Hospital Sírio-Libanês. Foi diretor médico do Médicos Sem Fronteiras no Brasil (2007-2010) (Extraído do Blog do Luis Nassif)

Publicado na Coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional em 03/09/2013



quinta-feira, 12 de setembro de 2013

A poesia de Martim César no Madre Mia

Encontro marca lançamento do quinto livro do poeta, contista e compositor-letrista

Com música ao vivo , poesia recitada , leituras literárias e a tradicional sessão de autógrafos - começa por Pelotas , no próximo sábado (14), a série de eventos que assinala o lançamento de SOBRE AMORES E OUTRAS UTOPIAS , quarto livro de poesia do jaguarense Martim César Gonçalves, autor também da obra de contos, Sob a luz de velas. Organizada pela  Mandinga Arte Literatura , a programação musical tem como convidados especiais vários parceiros de criação e ativismo cultural do autor , compositor-letrista  premiado em festivais pelo estado e país. Inicio às 18 horas , no bar e restaurante Madre Mia ( Santa Cruz , 2200).
  
Confira programação e convidados:
 
O QUE - Lançamento de Sobre amores e outras utopias , livro de poesias  ( edição independente - R$ 30,00 ) deMartim César Gonçalves.
QUANDO E ONDE - 14 de Setembro ( sábado) , no Madre Mia ( Bar e restaurante, na Sta Cruz, 2200 - Centro - Pelotas )
QUEM - Sessão de autógrafos com o autor e  presença de convidados nos espaços de música ao vivo ( Ro Bjerk , Ricardo Fragoso , Paulo Timm e Marco Aurélio Vasconcelos ) e leituras literárias ( Daniel Moreira e Valder Valeirão ,  com  participação do autor, Martim César).
REALIZAÇÃO ; Mandinga Arte e Literatura
 
PARA AMPLIAR / SABER MAIS
 
MARTIM CÉSAR GONÇALVES (53) 91049388

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Américas Especial 40 anos do Golpe Militar no Chile


AMÉRICAS ESPECIAL
11 DE SETEMBRO
40 ANOS DO GOLPE MILITAR NO CHILE
PRODUÇÃO E APRESENTAÇÃO: ENILTON GRILL
REALIZAÇÃO: RÁDIOCOM

Para os que moram em outras cidades, abaixo o link para acessar a rádio ao vivo.

domingo, 8 de setembro de 2013

Martim César lança novo livro de poemas no Madre Mia

Lançamento do livro "Sobre amores e outras utopias" de Martim César no dia 14 de Setembro, a partir das 18 h no Restaurante Madre Mia, Rua Santa Cruz 2200, Pelotas/RS.

Musica ao vivo
Leituras literárias
Sessão de autógrafos

Realização: Mandinga Arte Literatura


sábado, 7 de setembro de 2013

Audiência Pública para "Criação do Sistema Municipal de Cultura"


Nesta segunda-feira, dia 09 de setembro, as 19 horas, acontece na Câmara Municipal de Jaguarão, Audiência Pública tendo como tema a Criação do Sistema Municipal de Cultura.

Compareça, a Cultura é fator fundamental da cidadania.

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Racionalização do Trânsito – uma necessidade

A edição do Meridional da semana passada abordou uma questão que está preocupando os turistas brasileiros e os próprios moradores de Jaguarão que visitam a cidade de Rio Branco em seus automóveis. Recente incremento de sinalização nas ruas principais da Cuchilla e do Centro Comercial deve deixar o motorista bem alerta e com cuidados redobrados para não cometer alguma infração, pois as penalidades são bem salgadas. Um simples “estar mal estacionado” custará à vitima dos zelosos inspetores de trânsito, que se multiplicam a cada esquina, a multa de 8 unidades reajustáveis do Uruguay, o que transformado em moeda brasileira, significa a bagatela de 600 reais. Na Legislação brasileira, este valor equivaleria a uma infração gravíssima. Não sabemos se estes valores praticados em Rio Branco são válidos nacionalmente ou estipulados pela Intendência de Cerro Largo para o Departamento. Uma verdadeira extorsão segundo expressaram alguns comerciantes do Freeshop, descontentes com o tratamento excessivamente rígido das autoridades, já que essa atuação significa afugentar e amedrontar o turista. Decerto, para uma comunidade que vive do turismo, sempre será mais importante uma política de orientação ao motorista antes do que simplesmente penalizar para que se tenha segurança e disciplina no trânsito.


Em Jaguarão, há pouco tempo, organizou-se audiência pública para tratar da alteração de mão em determinadas ruas da cidade, mais especificamente na Barão do Rio Branco. A proposta apresentada pelo vereador Antônio Carlos, com a alegação de que beneficiaria o ingresso dos turistas pela Ponte Mauá diretamente ao centro da cidade, foi rejeitada pela maioria dos que se fizeram presentes. Creio que o assunto requer mais discussão com um novo e preponderante argumento: a racionalização do trânsito em nossa cidade. 

Sem ser um técnico no assunto, como simples usuário, me atrevo a sugerir algumas alterações para melhorarmos o fluxo de veículos na área central e melhorar a mobilidade. 

Uma delas seria a implementação de mão única em torno da Praça Alcides Marques, ficando a Rua 27 de Janeiro, a partir da Estação Rodoviária, com mão única no sentido Centro- Beira Rio até a Biblioteca Pública e consequentemente, em mão única na General Osório no sentido inverso. Esta medida, creio que traria também maior espaço para estacionamento nessa área. Outra alteração que julgo importante ser avaliada seria a proibição de retorno diante da Ponte Mauá para quem vem pela Rua Uruguai. A saída e entrada na Ponte é um ponto de muita convergência de veículos e extremamente perigoso. O trajeto para quem se dirige ao centro, seria o retorno pela João Azevedo ou acesso pela Beira Rio, passando pelo lado do Presídio e por baixo da Ponte. 

São propostas que exigem estudo técnico e talvez causem outras alterações, entre elas o percurso dos ônibus que se dirigem ou saem da Rodoviária, cuja localização em pleno centro da cidade causa imensos transtornos, sendo premente a construção de uma nova estação em área mais apropriada. Outra medida concernente à segurança do Trânsito em nossa cidade, que deveria ser requerida urgentemente junto à Empresa Ecosul, seria a construção de uma rótula na rodovia BR 116 no acesso à Avenida 27 de Janeiro.

Questões para debate que a Comunidade, Câmara de vereadores e autoridades de trânsito possam talvez aprofundar.

Jorge Passoshttps://mail.google.com/mail/u/0/images/cleardot.gif

Publicado na coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional em 28/08/2013