domingo, 25 de maio de 2014

Luz Andaluz - Martim César e Hélio Ramirez


Do CD Caminhos de Si

LUZ ANDALUZ - letra Martim César - Música Hélio Ramirez

  O Pampa delira nos versos de Borges
  Onde o tempo circula e o que foi voltará
  Artigas traído cavalga ao exílio
  E o brilho de Halley se faz lua no olhar

  A carreta que cruza uma estrada sem fim
  Vê o primeiro avião navegando no céu
  Um visionário constrói seu castelo no campo
  E Neruda povoa de magia o papel

                   Luz andaluz
  Estrela cadente brilhando pra sempre
                Nas noites do sul

  Quintana caminha pelas ruas de um porto
  E o Guaíba eterniza mais um pôr-de-sol
  Atahualpa professa seu silêncio profundo
  Nos bares do mundo Elis Regina solta sua voz

  Garibaldi descobre a coragem de Anita
  E nas missões jesuítas bate um sino outra vez
  Uma rádio anuncia que Gardel já partiu
  Mas seu quadro sorri desde "un viejo almacen"

               Luz andaluz
  Estrela cadente brilhando pra sempre
               Nas noites do sul

Voz Solo- Hélio Ramirez
Arranjo instrumental - Leonardo Oxley, Fabrício Moura e Paulo Timm
Arranjo Vocal: Hélio Mandeco
Violões aço e nylon: Paulo Timm
Baixo eletroacústico e bandolim: Fabrício moura 
Violino: Leonardo Oxley
Vocal : Hélio Mandeco e Paulo Timm

Imagens músicos, show do espetáculo Caminhos de Si, no Teatro Sete de Abril, 21 de agosto de 2004.
Fotografias de Araquém Alcântara, pinturas de Maximiano da Rosa Ferreira, Isabel Iturralde, entalhe em madeira de Cláudio Silveira Silva, fotografia de Neruda em seu escritório, Luis Poirot.
Postar um comentário