terça-feira, 18 de setembro de 2012

Cooperativa dos Catadores de Jaguarão ganhará novo Galpão

MPT em Pelotas repassará R$ 650 mil para economia solidária de catadores

Centro de Triagem da Cooperativa dos Catadores de Jaguarão ganhará 
um novo abrigo em um galpão de alvenaria de 600 m², que será construído 
com recursos repassados pelo MPT. 

O procurador do Trabalho Gilberto Souza dos Santos (na foto, à esquerda) 
inspecionou as atuais instalações da Cooperativa Aliança de Economia Solidária
 e Prestadora de Serviços (COOADESPS), no Município de Jaguarão, na fronteira com o Uruguai.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Pelotas, com atuação dos procuradores do Trabalho Rubia Vanessa Canabarro, Gilberto Souza dos Santos e Fernanda Pessamílio Freitas Ferreira, repassará bens e equipamentos no valor total de R$ 650 mil a municípios da região Sul do Estado. O objetivo é disponibilizá-los aos profissionais catadores de resíduos sólidos que laborem em regime de economia solidária. Os equipamentos serão doados em pagamento por danos a direitos difusos, por empresas que firmaram termos de ajustamento de conduta (TAC) com o MPT em face de irregularidades trabalhistas relacionadas ao meio ambiente do trabalho.

Segundo o procurador do Trabalho responsável pelos acordos, Gilberto Souza dos Santos, “os recursos beneficiarão a montagem de um centro de beneficiamento de garrafas PET, em parceria com o município de Jaguarão, e a Secretaria Nacional de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A Secretaria recolherá a coleta do produto da região Sul, triturando-a e enviando-a a uma fábrica de economia solidária no Uruguai, que a transformará em fios para teares. Quando o PET retornar ao país, será remetido a uma fábrica de economia solidária em Patos de Minas (MG), que o devolverá aos gaúchos sob a forma de tecido, para a indústria e artesanato”.

Além desse projeto, serão implantados, em parceria com o Município de Pelotas, uma usina de beneficiamento de plásticos recicláveis, e um centro de triagem e beneficiamento de resíduos, em parceria com o Município de Candiota. Também será beneficiado com investimentos, nesse primeiro momento, o Município de Canguçu, que já possui uma política de apoio aos catadores de resíduos. Segundo dados das entidades de economia solidária, existem atualmente na região Sul do Estado em torno de 50 mil profissionais envolvidos com coleta e seleção de resíduos sólidos, os chamados catadores.

Fotos: Divulgação/MPT-RS
Publicação no site: 17/9/2012

Postar um comentário