sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Abram Alas para a Paz


Aproximam-se os dias em que Rei Momo volta a imperar. Em Jaguarão, assim como em todo o país, os foliões tomam conta das ruas numa das manifestações populares mais tradicionais do Brasil. Mais que uma simples festa, o Carnaval gera grande movimentação na economia com o turismo e serviços. Somos um povo internacionalmente reconhecido por sua hospitalidade, pacífico e cordial. Temos conquistado, depois de muita luta e aprendizado, mesmo com percalços e dificuldades, um país com democracia plena. Entretanto, o acirramento na esfera da política, com o sentimento de raiva e violência a florescer em manifestações nas ruas e nas redes sociais, não se justifica . A democracia pressupõe que possamos divergir, debater, confrontar, em num ambiente de respeito às instituições democráticas e também de respeito à pessoa do adversário. Porém, muitas vezes, nos deixamos levar por sentimentos de raiva e descontrole quando nos encontramos com ações desqualificadas que buscam criminalizar a política, dizendo barbaridades como as de que “ninguém presta”, “tudo está mal”, “só podia ser no Brasil” e outras cositas más, que não retratam a verdade e que cansa quem trabalha um por país cada vez melhor. Não podemos deixar que isto contamine o Carnaval. E também, por que não, a Copa do Mundo.

Há algum tempo, fui agraciado e tenho na minha mesa de trabalho, um folheto com conselhos sábios do Chico Xavier, denominado Em seu Benefício, e que gostaria de compartilhar com você, caro leitor. Muitos já o conhecem, sem dúvida, mas tenho certeza de que lhes será de muita serventia para enfrentar essas prováveis atribulações. Ei-los:

-Não se agaste com o ignorante; certamente, não dispõe ele das oportunidades que iluminaram seu caminho.
-Evite aborrecimentos com as pessoas fanatizadas; permanecem no cárcere do exclusivismo e merecem compaixão como qualquer prisioneiro.
-Não se perturbe com o malcriado; O irmão intratável tem, na maioria das vezes, o fígado estragado e os nervos doentes.
-Ampare o companheiro inseguro; talvez não possua o necessário, quando você detém excessos.
-Não se zangue com o ingrato; provavelmente, é desorientado ou inexperiente.
-Ajude ao que erra; seus pés pisam o mesmo chão, e, se você tem possibilidades de corrigir, não tem o direito de censurar.
-Desculpe o desertor; ele é fraco e mais tarde voltará à lição.
-Auxilie o doente; agradeça ao Divino Poder o equilíbrio que você está conservando.
-Esqueça o acusador; ele não conhece o seu caso desde o princípio.
-Perdoe ao mau; a vida se encarregará dele.
Diria também: espere sua vez de entrar na avenida, curta seu trio, sua escola, seu bloco.
Brinque o Carnaval com alegria, paz e muita festa!

Jorge Passos

Publicado na Coluna Gente Fronteiriça do Jornal Fronteira Meridional em 26/02/2014


Postar um comentário