sexta-feira, 16 de março de 2012

Grande mobilização a favor da democracia e do mandato do Prefeito Cláudio Martins marcou a noite de ontem em Jaguarão

A opinião pública repudia o golpe e quer o respeito à democracia



A noite de 15 de março de 2012 na cidade heróica vai ficar marcada como a data em que o povo saiu às ruas para defender a democracia. Em torno das 20:30h centenas de pessoas aguardavam a chegada do Prefeito Cláudio Martins na Av. 27 de janeiro esquina BR 116. O ato além de representar apoio ao Prefeito também manifestava repúdio à política exercida pela maioria opositora da Câmara de Vereadores, que pretendia a cassação do mandato do chefe do Executivo.

Como forma de protesto muitos cidadãos saíram em caminhada pela Av. 27 de janeiro com gritos de ordem, como “o povo unido jamais será vencido”, mostrando toda sua indignação e força popular.

Sensibilizado com a quantidade de pessoas e com a pluralidade das manifestações de apoio que vem recebendo ao longo desse processo, o Prefeito Cláudio Martins ressaltou que essa mobilização não é apenas em defesa do Prefeito e sim em defesa da democracia. “Estamos recebendo apoio de diversos setores da sociedade jaguarense e da região. Essa mobilização é em defesa da história de Jaguarão e da democracia. Pessoas de diversas posições partidárias ou sem nenhum vínculo político têm manifestado apoio, pois entendem que há excessos neste julgamento. Houve sim equívocos administrativos que tão logo identificados começaram a ser apurados através de um processo administrativo especial”, conta.

Nas últimas semanas as manifestações em defesa do mandato do Prefeito se intensificaram. Nas redes sociais, por exemplo, muitos compartilharam o Manifesto em defesa à democracia e ao Prefeito Cláudio Martins, ( CLIQUE AQUI PARA ASSINAR) publicado pelo blog Confraria dos Poetas de Jaguarão e que já conta com centenas de assinaturas, no site Petição Pública.

A possibilidade de julgamento do Prefeito marcada para a tarde de sábado (17), pela Câmara de Vereadores, foi inviabilizada devido a decisão do Judiciário, na manhã de ontem (15), que concedeu medida liminar em Mandado de Segurança e suspendeu os trabalhos da comissão processante que pretendia a cassação.

Postar um comentário