quinta-feira, 19 de julho de 2012

Ressaca


Um certo olhar.
Enigma.
Um sorriso cifrado.
Palavras que se cruzam
e se perdem,
ou palavras que ficam.

Nos vapores da festa
—em sua névoa—
pequeninos espíritus vagueiam
indo e vindo entre nós
com ânforas de orvalho...

É uma lágrima o que brilha nesse copo?
Pende um pingo de éter do teu cílio?...
Lapsus factum.

Ó melancolia das emoções contidas,
dos gestos graves, 
dos silêncios que gritam,
dos espaços abertos ao abismo!

Ó delícia sem fim do pensamento
que refaz com entulhos do que lembra,
das sobras do sarau, a sua conquista!

Dario García
17/06/2012



Postar um comentário