sábado, 20 de outubro de 2012

Poetas

Añoranzas - A. Urueña

SOBRE POETAS HOMENS

Costumam ser solitários,
Mergulham nos pensamentos,
Sofrem as dores do mundo.
Fecham-se em concha,
Abrem-se tímidos por um segundo,
Pronunciam palavras como beijos
Gelados inebriando a quem lê.
Seus dedos acariciam as palavras
Qual tocam o corpo amado.
Leem os mesmos poetas,
Usam do mesmo léxico,
Sentem as mesmas dores!
Puro encantamento e sofrimento
Em completo isolamento!!!!

SOBRE POETAS MULHERES

Costumam ser solidárias,
Mergulham em seus sentimentos.
Elas parem as dores do mundo,
Abrem-se felizes como fêmeas.
São encantadas, acariciadas,
Inebriadas por palavras efêmeras.
Querem cantar, dançar, falar, escutar!
Sofrem com o silêncio
E desprezo de seus poetas.
Longe ou perto,
Caladas ou histéricas,
Fortes na sua fraqueza
Reduzidas a quase pó,
Carregam energias de
Todas as Deusas!
Manipulam palavras
Em folha de papel.
Ávidas por respostas, amor
Que talvez nunca tenham!
Na troca de pensamentos
Seguem elas seu caminho...
Porque são poetas
Que amam poetas!!!



Analva Passos
Postar um comentário