terça-feira, 2 de outubro de 2012

A poesia em defesa das mulheres


A poesia em defesa das mulheres (Severiano Telles)

O Rio Grande está assustado com um fato estarrecedor
A violência contra as mulheres é uma barbárie, é um horror
Existem muitas gaúchas, não tem carinho e amor
E outras sofrem caladas, não denunciam o agressor
Existe gaúcho pachola, lá fora anda nos trilho
Sua bombacha bem limpa, seu par de bota é um brilho
Mantém boas relações, cuida bem do seu tordilho
Mas na calada da noite espanca a mulher e o filho
Não diga que o olho roxo, foi choque contra a janela
O covarde faz morada na mansão, vila ou favela
Vamos fazer uma corrente, denuncie a violência
Rompa com a cerca e cancela,
Nesta luta existem homens e você faz parte dela.
O gaúcho que é bem macho, que luta, não faz besteira
Ajuda nas lidas de casa, e não maltrata a companheira

Severiano Telles, assessor do deputado Edegar Pretto, declama de sua autoria, poesia contra a violência às mulheres durante Plenária em Jaguarão promovida pela candidata a vereadora, Maria Fernanda Passos, 13.313. Presenças do Deputado Edegar Pretto, Líder comunitária Angelita das Neves . 


Postar um comentário