sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Blavino do [Re]Versos

Desnudo -  pintura -Jacqueline Palavecino - UY

Raio X

Olha

Aqueles olhos
Impetuosos miram além

E por serem apenas testemunhas
São tão belos, profundos, intensos à noite
Como a imensidão do céu da tua boca, sem luar

Fingindo não se importar diante da tragédia humana

Sorriem brilhantes como gigantes lábios carnudos
Aqueles olhos atentos, sedentos, desnudos
Ultraje perfeito da vida surreal

Despertam a curiosidade
Cheios de vontade

Olham.

Daniel Moreira

Pág. 76 do livro [Re]Versos

*Blavino (forma poética ideada pelos poetas Juliana Ruas Blasina e Volmar Camargo Junior. Este repro-duz a imagem de um triângulo ou pirâmide, apresen-tando uma estrutura estrófica 1-2-3-1-3-2-1. O pri-meiro verso está formado por uma única palavra e os seguintes vão aumentando progressivamente o seu número de sílabas, até alcançar a estrofe de verso único central, que é a linha poética de maior medida. Na segunda metade do poema, a medida das linhas decresce progressivamente até o último verso, que também está constituído por uma única palavra.)




Postar um comentário