segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Jaguarão terá uma escola técnica do Instituto Federal Sul-rio-grandense


Dos cerca de 40 novos polos aprovados pelo Governo Federal, este será o único criado no Estado


O Ministro da Educação, Aloízio Mercadante, autorizou, em Brasília, a criação de um polo presencial do IFSul em Jaguarão. Dos cerca de 40 novos polos aprovados pelo Governo Federal, este será o único criado no Estado.


Com a decisão, a escola passará a ser a segunda do instituto na região de fronteira com o Uruguai. De acordo com o reitor Antônio Carlos Barum Brod, a aprovação é resultado de um trabalho que vem sendo realizado nos últimos anos, fruto da política de relações internacionais desenvolvida pela instituição.  "Mais uma vez o IFSul está sendo reconhecido pelo seu trabalho", observa o reitor, recordando que o instituto inovou  e teve sucesso ao implantar há dois anos o campus avançado de Santana do Livramento - primeiro da América Latina a oferecer cursos binacionais, fato que pesou a favor da instituição.

"Essa inovação se deu através da execução de projetos de qualificação profissional desenvolvidos em parceria entre o IFSul e o Conselho de Educação Técnico Profissional da Universidade do Trabalho do Uruguai (CETP-UTU)", observa a titular da Assessoria de Assuntos Internacionais, Lia Pachalski, referindo-se aos primeiros cursos binacionais.

Jaguarão está localizado numa microrregião ainda não atendida pela Rede Federal de Educação Profissional e Tecnológica. É um município estratégico para o programa de escolas binacionais e para articulação entre os ministérios da Educação e da Integração Nacional. De acordo com Brod, esses foram os argumentos defendidos junto ao Ministério da Educação e determinantes para a decisão da implantação do polo.

"Autoestima elevada, carreira promissora e perspectivas de um futuro melhor através da educação. Com essa escola em Jaguarão, os ganhos são imensuráveis e vão fazer a diferença no desenvolvimento desta importante região de fronteira, a exemplo de Santana do Livramento", destaca o dirigente.

O polo presencial funciona como um campus, porém com características diferenciadas. São escolas de menor porte, planejadas para receber dez docentes e seis técnico-administrativos. A unidade em Jaguarão vai atender áreas prioritárias, oferecendo cursos técnicos de nível médio.

O próximo passo agora é avaliar quais cursos serão ofertados, o que acontecerá após análise detalhada das principais demandas da região, levando em consideração os projetos já desenvolvidos pela Agência Brasileira de Cooperação (ABC), nas áreas de Mecânica Industrial e Restauro do Patrimônio Edificado.

Os recursos a serem investidos serão definidos a partir das necessidades decorrentes da implantação.

O espaço

Em relação à infraestrutura, em acordos anteriores ficou acertado que a prefeitura de Jaguarão oferecerá o espaço para o funcionamento da escola. Várias áreas já foram disponibilizadas para que possam ser avaliadas pelo instituto. A previsão é de que a implantação ocorra até o fim deste ano.

Postar um comentário