segunda-feira, 2 de agosto de 2010

NA CHUVA

Foto Daniel Moreira

Versejo palavras na chuva,
Escorro pelos telhados envelhecidos.
Como um rio que segue o seu curso,
Como a lágrima que não quer parar de cair.


Versejo sentimentos, sensações,
Pego carona num guarda-chuva qualquer,
Apago o meu cigarro sem querer.
Me pego pensando, viajando pelo mundo.


Versejo olhos que choram,
Que não vêem um palmo diante de si.
Versejo o rosto que molhou na chuva,
O beijo molhado que ainda não se perdeu por aí.
Daniel Moreira

Nenhum comentário:

UM DIA EN RIO BRANCO -URUGUAY ( Século XX)

Amanheceu. Da quinta vem o ruído da enxada limpando o pasto na volta dos morangos. São poucos, mas bem cuidados. O terreiro das galinhas já ...