quarta-feira, 15 de junho de 2011

Bombeiros Rio 2011



O mar vermelho,
Tem sangue no chão.
Um grito, uma voz
Guerreia pelo pão.

A mão que salva
Já não se sustenta,
Grita com a boca,
Que já não aguenta.

Enfrenta o perigo,
Luta pela vida,
Busca dignidade:
O Estado Castiga.

Ferro, ferrolho,
Feras enjauladas,
Anjo protetor
De asas quebradas.

Fábio Oliveira
Postar um comentário