quinta-feira, 14 de junho de 2012

Teatro Esperança. Segunda etapa de restauração tem início nesta sexta-feira

O Teatro Politheama Esperança foi construído entre os anos 
de 1887 e 1897. Foto Infocenter DP Paulo Rossi

A prefeitura de Jaguarão realiza na sexta-feira (15) às 18h, solenidade para marcar o início das obras da segunda e última etapa de restauro do Teatro Esperança. A cerimônia ocorre no próprio teatro, na avenida 27 de Janeiro, 533. O cronograma do trabalho que será executado pela empresa Marsou Engenharia prevê prazo de 18 meses para conclusão. 

Nesta etapa, estão incluídas a recuperação do palco, camarins, plateia, balcão nobre, escadas, foyer, piso, forro, lustre, urdimento, construção de banheiros, luminotécnica e sonorização. O investimento é de R$ 3.913.753,54, recursos do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), do Ministério da Cultura, com contrapartida da prefeitura.

Na primeira fase de restauração do prédio, concluída em 2010, com investimentos do governo federal, foram recuperados o telhado original e a cobertura do edifício como um todo, a pintura decorativa do mural e as galerias, estruturas que estavam em estado avançado de comprometimento. O prédio é tombado pelo Estado desde 1990 e integra o Conjunto Histórico e Paisagístico da cidade, tombado pela União.

O Teatro Politheama Esperança foi construído entre os anos de 1887 e 1897, sob o comando português Martinho de Oliveira Braga. O edifício original possuía depósito de carbureto, combustível de iluminação, e uma cocheira, situada junto à frontaria dos fundos do prédio. A casa de espetáculos movimenta a fronteira desde fins do século 19. 

De acordo com a coordenadora de Patrimônio da Secretaria de Cultura do município, Andrea Lima, a posição estratégica de Jaguarão permitiu que a cidade tivesse grande efervescência no campo cultural, contando com a passagem das companhias que se deslocavam dos grandes centros do país em direção à Argentina e Uruguai e se apresentavam na cidade e também ocorreu o caminho inverso, em que grupos de artistas da região do Prata chegaram ao município em busca de novos públicos, com espetáculos musicais, de dança e de dramaturgia. 


Postar um comentário