domingo, 1 de janeiro de 2012

Balanço


‎Este último capítulo de 2011 é todo de negativas.

Não alcancei a celebridade do Luan, não fui ministro, não fui califa.

Verdade é que, ao lado dessas faltas, coube-me a boa fortuna de não comprar o cd da Paula Fernandes com o suor do meu rosto.

Mais; não padeci a morte do Yorkshire, nem a semi-demência da enfermeira.

Somadas umas coisas e outras, qualquer pessoa imaginará que não houve míngua nem sobra, e, conseguintemente que saí quite com a vida.

E imaginará mal; porque ao chegar a este outro lado do ano, achei-me com um pequeno saldo, que é a derradeira negativa deste capítulo de negativas: - Não publiquei frase do Caio, não transmiti a nenhuma criatura o legado da nossa miséria. 

Pedro Gonzaga
Postar um comentário