terça-feira, 26 de outubro de 2010

Lu(a)mor


Lua


Pregada no céu

De noite o teu véu


Fala-me de sonhos estrelados

Ilumina o meu amor descontrolado

Reges a orquestra da minha constelação


Oh lua que me aquece feito o sol da meia noite


Tão cheia de encanto, de beleza infinita

Crescente como a dor que me habita

Ao te ver tão longe e tão bela


Tão triste aqui da janela

Delirando sozinho


Lunático


(Daniel Moreira) revista-seja.blogspot.com

Postar um comentário