sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Senegal - Ismael Lo - L Amour a Tous Les Droits

Para Analva, mon amour!



O amor tem todos os direitos.

Tanto que há um olhar que sobressai

teus olhos,

Um sorriso que te fala e convida

como pode.

Tanto que há um sopro que aflora,

Um gesto que te toca e sua

ausência que retarda,



O amor tem todos os direitos e nós

todas as obrigações (deveres).

Tanto que há um convite que se ouve,

Uma sobra de atenção e alguém na

multidão,

Tanto que pode ainda se ofender,

nada dizer a respeito, manter-se reservado.

O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações (deveres).


O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações (deveres).


Tanto que se pode ainda aguentar um pouco,

Fazer-se passar por outro,

Servir de ombro (amparo) para dois,

Tanto que se pode iluminar uma terra

que não é mais pedaço de inferno.


O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações (deveres).

O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações (deveres).

Tanto que há um olhar que sobressai

teus olhos,

Um sorriso que te fala e chama

como pode.

Tanto que há um sopro que aflora,

Um gesto que te toca e sua ausência

que retarda.

O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações (deveres).

O amor tem todos os direitos e nós,

todas as obrigações!!!!



Tradução de Saulo Borges de Andrade em 26/06/2004.

(expressões idiomáticas são regionais como se fossem dialetos ou gírias... Torna-se difícil uma tradução livre convincente, pelo menos dá para entender!!! Saulo. )


Postar um comentário