quarta-feira, 2 de março de 2011

Amores do Cordão



Arvorezinha me quedé admirado
quando a morena ali do lado
se quedó ,  sumiu ...

me deixou arborizado
com os braços plantados
na mesa do bar

foi atrás da sexta-feira
tomando a saideira
se perdeu na rua do cordão

durou pouco nosso amor moreno
menos que carnaval em dragón ...
mi carinõ se fue a perder de vista
nas asas de um maldito contrabandista

reencontro bueno é um trago
recuerdos da colombina mina
punhais no coração

la murgosa farra do bloco da arara
dos amores que não se amarram
na rua do Cordão

hoy já no canto, hoje não bailo
te extrãno Consuelo
la comparsa se vá ...

         (Carlos Di Jaguarão/ Jorge Passos)




Postar um comentário