terça-feira, 15 de março de 2011

Implantação de Escola Técnica Federal de fronteira em Jaguarão

terça-feira, 15 de março de 2011

Miriam Marroni e reitor do IFSul debatem implantação de escola técnica federal de fronteira em Jaguarão


A líder de governo, Miriam Marroni (PT), esteve reunida em seu gabinete com o reitor do Instituto Federal Sul-rio-grandense (IFSul), Antônio Carlos Barum Brod, para debater a implantação de mais uma unidade da escola técnica federal de fronteira. Desta vez, em Jaguarão.

A intenção da deputada, que ajuda a encaminhar os projetos do governo, é de que o Estado participe da expansão do projeto piloto - inédito no Brasil - da instituição que já conta com um campus em Santana do Livramento. "Com grande interesse no fortalecimento do Mercosul, o governador Tarso entregou, no mês passado, uma lista de propostas ao governo uruguaio para a construção de uma agenda bilateral de desenvolvimento econômico, social e cultural."

Brod afirmou querer repetir o projeto de sucesso da escola técnica federal da fronteira desenvolvido em Santana do Livramento. "Para isso, o apoio da deputada estadual Miriam Marroni e o do deputado federal Fernando Marroni serão fundamentais para as articulações necessárias em Brasília". Participaram ainda da reunião o diretor executivo da reitoria do IFSul, Flávio Nunes, e a assessora de Relações Internacionais, Lia Pachalski.


Cursos binacionais

O campus avançado Santana do Livramento, do IFSul, é a primeira escola técnica federal de fronteira do país, oferecendo dois cursos binacionais. A turma do curso técnico em Informática para a Internet conta com 40 alunos distribuídos nos turnos da tarde e da noite, sendo metade deles uruguaios. Já em Rivera, no Uruguai, as atividades do curso técnico em Controle Ambiental - sob a coordenação da Universidade do Trabalho do Uruguai (UTU) - tem 50% das vagas (15) reservadas para estudantes brasileiros. Ambos tiveram início no mês passado.

O projeto das Escolas de Educação Profissional de Fronteira visa ofertar educação técnica à população das cidades fronteiras, com o objetivo de promover o desenvolvimento, através de cursos técnicos apontados pela demanda local. Além de incentivar a integração entre o Brasil e os demais países da América do Sul.
Fonte: http://miriammarroni.blogspot.com/

Postar um comentário