sexta-feira, 18 de novembro de 2011

O Assassinato de Martim César


O Assassinato de Martim César não é um romance, apesar de ter romantismo. Também não se trata exatamente de um livro de contos, mas inclui pequenos contos. Nem uma trama policial, embora possua um crime trágico. Tem ficção sim, mas também tem verdade. Tem poesia. Tem prosa. Tem as palavras de Martim César sendo revisitadas nas palavras de Sidney Bretanha. Também tem um Martim que não é o Martim e um Sidney que não é o Sidney. Tem a literatura em sua mais alegre e descontraída manifestação. Tem coisas que já foram lidas, outras nunca lidas e outras ainda que talvez nem devessem ser lidas. Tem o que há de mais legítimo e sincero na literatura do sul.

Austral Editora

TRECHOS DO LIVRO

“...O transparente e fantasmagórico reflexo de Martim César se desfez na vidraça e alguns passos vagarosos fizeram ranger o assoalho novamente. O último grão de areia da ampulheta cruzou o orifício de vidro e o outro vidro (o do copo) voltou a sentir os dedos sutis do poeta. A criação notívaga sempre fora dolorosa, lenta, exaustiva e satisfatória em seu desfecho. Mais um gole de vinho descia pela garganta, no mesmo instante em que uma nova rima brotava no papel. A poesia entraria em trabalho de parto mais uma vez...”





“...Músicos choravam pelas calçadas de Jaguarão e um céu melancolicamente nublado cobriria toda a fronteira naqueles dias, parecendo escorrer em milhões de lamentos por sobre a aba do chapéu de Jorge Passos – um dos grandes amigos do poeta assassinado. Os bares e os botecos foram palcos para uma lamúria boêmia e saudosa em memória ao mestre das rimas. Martim César havia, finalmente, encontrado seus diversos fantasmas poéticos, mas seu legado não seria apagado jamais...”

Austral Editora Convida para o Lançamento do Livro "O Assassinato de Martim César" do escritor Sidney Bretanha.

Arroio Grande - Dia 27 de novembro as 20 h no Bar da Berê
Jaguarão - Dia 04 de dezembro, as 19 h,  na 3ª Feira Binacional do Livro  



Postar um comentário