quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Telhado do Clube Jaguarense desaba e ameaça estrutura do Prédio

sentimento de desolação afetou a todos os jaguarenses

Há alguns dias sob interdição, apresentando rachaduras, a parte frontal do Salão do Clube Jaguarense teve comprometimento estrutural acentuado com o desabamento do telhado que ocorreu hoje, em torno das 17 horas. Falta de manutenção e excesso de peso devido às goteiras existentes, podem ter sido as causas.  Felizmente, devido ao feriado, não havia pessoas no recinto. 

O Presidente do Clube informou que no dia de  amanhã, quinta feira, seriam iniciadas as obras visando à recuperação da cobertura. Nesse sentido, salientou que a queda ocorrida hoje, pode, de certa forma, ter sido  providencial, pois poderia ocasionar sérios acidentes com os operários contratados para o serviço.

A Prefeitura foi acionada e, através das Secretarias de Obras e Desenvolvimento Rural, providenciou um escoramento emergencial da parte afetada enquanto se aguarda um laudo técnico por parte do IPHAN que já foi notificado. 

A cidade de Jaguarão foi recentemente tombada como Patrimônio histórico Nacional, e o ocorrido com o clube Jaguarense compromete sobremaneira o conjunto arquitetônico do Centro histórico. No mês passado,  a Igreja Matriz também sofreu interdição e o conselho Paroquial pede socorro para o salvamento do telhado. 

É de se perguntar , levando-se em consideração o valor dos recursos a serem investidos para a recuperação desses prédios, se não está na hora dos Bancos, o Banco do Brasil e o Banrisul, engajarem-se nessa empreitada. Pelo menos poderiam  redimir-se pelo prejuízo que praticaram  ao acervo arquitetônico da cidade na década de 70, demolindo belas edificações, verdadeiras relíquias históricas, para construir autênticos monstrengos onde hoje estão instalados. 
         
Escoramento emergencial realizado pela Prefeitura Municipal

DEMOLIDO para instalação do atual Prédio do Banrisul
DEMOLIDO para instalação do atual prédio do Banco do Brasil


Postar um comentário