terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ministra Ana de Hollanda visita as cidades gaúchas de Pelotas e Jaguarão nesta quarta-feira


Na agenda da ministra em Jaguarão, visita às obras na Enfermaria


A Ministra Ana de Hollanda participa, amanhã (14) e quinta-feira (15), de dois importantes eventos, ligados diretamente à conservação do patrimônio histórico brasileiro: a entrega da obra de restauração da Caixa d’Água de Pelotas e o tombamento de vários imóveis em Jaguarão, onde apresenta os projetos culturais do Ministério da Cultura na cidade. Dois eventos que atestam a riqueza dos sítios arquitetônicos não apenas do Rio Grande do Sul, mas do País.

A Caixa chegou ao Brasil e foi montada em 1875, vinda da Escócia, comprada pela Companhia Hydráulica Pelotense. Representa raro exemplar de construção metálica, instalado na Praça Piratinino de Almeida, coração de Pelotas. A restauração, contratada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), foi de grande complexidade.

Antes, porém, a ministra visita as obras de reconstrução da Casa nº 8, na Praça Coronel Pedro Osório. Erguida pelo arquiteto José Izalla Merotti, em 1878, para servir à família do Conselheiro Maciel – o Barão de Cacequi –, abrigou o quartel general do 9º Regimento de Infantaria, em Pelotas, entre 1955 e 1973.
Tombado pelo Iphan e adquirido pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), o imóvel abrigará o Museu do Doce e o Museu da Arqueologia. Atualmente já conta com um cinema de arte.

Em Jaguarão, Ana de Hollanda participa do maior tombamento do Sul do País, de quase 700 imóveis. A jornada começa no Cine Regente, onde ela apresenta os projetos culturais do Governo Federal na cidade.

A ministra visita as obras nas ruínas da Antiga Enfermaria, futuro Centro de Interpretação do Pampa, obra que compõe o PAC das Cidades Históricas. Em seguida, vai ao Teatro Esperança, cuja restauração foi realizada pelo Iphan. Fecha a estada em Jaguarão na Ponte Mauá – que liga a cidade a Rio Branco (Uruguai) –, que será reconhecida como o primeiro patrimônio cultural do Mercosul.

Fonte:  http://www.cultura.gov.br Ascom/MinC

Postar um comentário