domingo, 10 de abril de 2011

Caso Realengo. Em defesa da Educação, da Escola e dos Professores

Publicamos a seguir, carta da Professora de Letras da Unieuro de Brasília,  Ruth Ester Poitevin, sobre o caso Realengo e as repercussões na mídia.

Será mesmo que tudo é culpa da Educação, da Escola e dos Professores?
Qual é a minha parte como mãe, como pai,  como família no comportamento da criança, do adolescente, do jovem?
Será mesmo que os professores e as escolas deverão tomar para si uma responsabilidade que é dos pais - a de criar um filho emocionalmente saudável, preparado para viver em sociedade, que tenha respeito e dignidade?
Estou cansada de ouvir frases como estas que ouvi da imprensa nesta semana: "A educação, no Brasil, está falida" ; "As escolas, no Brasil estão atrasadas, são obsoletas!"; "Os professores brasileiros são despreparados; não sabem lidar com crianças, com os jovens muito menos".
Realmente, ninguém que seja professor está preparado para assumir responsabilidades que não são suas, muito menos criar e educar filhos de outros.; ser agredido, verbal ou fisicamente por crianças e jovens emocionalmente perturbados!
É fácil  responsabilizar os outros pelo nosso fracasso como pais, pela nossa omissão perante os atos de nossos filhos. É conveniente passar para os outros uma responsabilidade que é nossa, porque jamais seremos cobrados!
Professor, colega! Chega de sermos  chamados de irresponsáves, despreparados, atrasados, obsoletos, etc.
Está na hora de pensar e agir em relação a isso. Está na hora de cada instituição da sociedade assumir a sua função e com muita responsabilidade!

Professora  Ruth Ester Poitevin
Postar um comentário