quarta-feira, 24 de agosto de 2011

China Isabel

Desnudo - Durbal Ney Ramos - Minas -UY

Sorrir?
Isabel não sorria...
Falar?
Isabel não falava...
Tinha segredos consigo
Que somente ao Minuano contava
Quando caminhava solita
À beira do São Gonçalo

Tinha o coração na mãe África
Que um dia ouvira falar
Ou em Joaquim Saladero
Negro que morreu peleando
Buscando liberdade pros lados de Vichadero
Já quase Banda Oriental

Sorrir...
Isabel não sorria...
Escrava, cria da casa...
Neta d´algum coronel de costumes europeus
Opulência de charqueador, dono de gado e gente
Com sobrado imponente e vida de Vice Rey

Falar?
Isabel não falava..
Juntava flores e ervas do pampa
carqueja, marcela....
para depois larga-las ao vento...
Num ritual belo e xucro
Como se fosse oferenda
para algum Deus da sua gente
Ou a são Francisco de Paula

Isabel não sorria,
Isabel não falava,
Era muda pra vida.
Ficou muda para o amor.

Que segredos escondia para o mundo Negra Isabel?

Hélio Ramirez

Este poema do Hélio fará parte do próximo CD que está sendo elaborado em conjunto com Régis Bardini. É um dos textos selecionados para a apresentação cultural  que faremos hoje no encerramento da Jornada de História e Educação, evento que acontece na Unipampa Jaguarão.  Recital de poesia e música com Hélio Ramirez,  Martim César e Jorge Passos as 19 horas no Auditório da Universidade.   
Postar um comentário