quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Lágrimas perdidas



Apenas uma folha que cai,
Apenas um corpo perdido.
E se vai com o vento, o amor,
Que se perde sem rumo ou sentido.
 
A gota que molha, do céu um orvalho,
Se deixa cair nesse abismo.
Desencontro em sonhos: perdidos.
Desencanto nos olhos: ceticismo.
 
A lágrima rola, ou será o orvalho,
Os olhos se fecham, buscando memórias,
A gota na língua, também não consola,
Lágrima, orvalho: amores, histórias.

Fábio Oliveira

Nenhum comentário:

UM DIA EN RIO BRANCO -URUGUAY ( Século XX)

Amanheceu. Da quinta vem o ruído da enxada limpando o pasto na volta dos morangos. São poucos, mas bem cuidados. O terreiro das galinhas já ...