sábado, 27 de agosto de 2011

Em setembro Ciclo alternativo no Cineclube Jaguarão



Após um ciclo dedicado aos clássicos do cinema, o Cineclube Jaguarão apresenta no mês de setembro filmes e mostras que estão rolando atualmente no circuito alternativo e por vezes comercial no Brasil.

Nesta quinta-feira (01/09), as 19:30, o filme exibido será o documentário "Acácio", da diretora Marilia Rocha.

ACÁCIO, segundo longa-metragem da diretora Marília Rocha, tem como protagonista o artista plástico português Acácio Videira, que entre 1918 e 2008 dividiu a vida em três continentes. Nascido em Portugal, Acácio e sua esposa, Maria da Conceição, abandonaram a terra natal para se casar secretamente em Angola. Trinta anos depois, migraram para o Brasil fugindo da Guerra de Independência. A partir da história do casal, o filme interliga os três países e reflete sobre as relações coloniais, a guerra e a memória.

Durante o tempo em que viveu em Angola, Acácio produziu filmes e fotografias sobre a vida de povos angolanos e colonos portugueses. A descoberta desse acervo inédito levou a equipe do filme a conhecer o casal e realizar um documentário com eles. Depois de filmar Acácio e Conceição por dois anos, foi realizado o trajeto inverso daquele feito por eles. Do Brasil a equipe partiu para Angola e Portugal, lançando um novo olhar sobre os lugares onde viveram e não conseguiram esquecer.

A realização do filme durou quatro anos. A pesquisa teve início em 2005, a partir de uma parceria de Marília Rocha com a pesquisadora e produtora Glaura Cardoso. A filmagem durou dois anos e a montagem um ano. A equipe principal o filme contou com a fotógrafa e montadora Clarissa Campolina, montagem e concepção sonora de O Grivo, captação de som de Pedro Aspahan e produção de Diana Gebrim, Helvécio Marins Jr e Luana Melgaço.

A produtora Teia realizou ACÁCIO com recursos da Lei Rouanet e Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, foi patrocinada pela Vivo e Destilaria Jalles Machado e teve apoio Plena Transmissoras. A distribuição em salas de cinema conta com o incentivo da Lei do Audiovisual da Ancine e recursos do Filme em Minas – Programa de Estímulo ao Audiovisual da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais que é patrocinado pela Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais). 

www.mariliarocha.com
Postar um comentário